Cerca

Vatican News
Refugiados sírios no Líbano no centro educacional dos  Irmãos das Escolas Cristãs Refugiados sírios no Líbano no centro educacional dos Irmãos das Escolas Cristãs 

Irmão Paulo Petry: o ensino como ministério e vocação para todos

"Tivemos um maravilhoso encontro com o Papa Francisco no dia 16 de maio. O Papa nos deu uma mensagem, convidando-nos a renovar-nos no processo educativo e a sermos testemunhas da presença de Jesus Cristo no mundo da educação", disse o irmão lassalista.

Mariangela Jaguraba - Cidade do Vaticano

Nesta quinta-feira (16/05), o Papa Francisco recebeu na Sala Clementina, no Vaticano, os Irmãos das Escolas Cristãs, conhecidos também como Lassalistas, por ocasião dos trezentos anos da morte de seu fundador, São João Batista de La Salle.

O conselheiro geral dos Lassalistas para a América Latina e Caribe, irmão Paulo Petry, conversou conosco a propósito do encontro com o Papa.

“Tivemos um maravilhoso encontro com o Papa Francisco no dia 16 de maio. Estamos celebrando os trezentos anos da páscoa do nosso fundador. Fomos recebidos em audiência. Acho que éramos um trezentos entre irmãos, leigos e estudantes. Foi um encontro muito fraterno e muito bonito. O nosso superior geral saudou o Papa e ele nos deu uma mensagem, convidando-nos a renovar-nos no processo educativo e a sermos testemunhas da presença de Jesus Cristo no mundo da educação.”

Segundo o irmão Petry, São João Batista de La Salle quando fundou as escolas “olhou para essa missão dizendo que realmente não é apenas um trabalho. Ele ofereceu uma nova compreensão da vocação quando fundou os Irmãos das Escolas Cristãs no final do século XVII, na França. Disse que o ensino não era apenas para ser um trabalho mas um ministério, uma vocação na Igreja”.

A propósito das iniciativas dos Irmãos das Escolas Cristãs no mundo, irmão Petry disse:

“No ano passado, abrimos um colégio secundário para meninos em Rumbek, no Sudão do Sul, país mais novo do mundo e mais necessitado, onde as irmãs de Loreto já estavam presentes com uma escola para meninas e nós abrimos uma escola para meninos. Na fronteira da Tailândia com o Camboja criamos uma escola para crianças apátridas. Há três anos, em colaboração com os Irmãos Maristas, estabelecemos o projeto “Fratelli” com dois centros de educação não formal no Líbano”.

Ouça toda a reportagem abaixo.

Entrevista com o lassalista irmão Paulo Petry
17 maio 2019, 15:53