Vatican News
Cristãos têm sido alvo do terrorismo islâmico em países africanos, onde há menor segurança Cristãos têm sido alvo do terrorismo islâmico em países africanos, onde há menor segurança  (SESAME PICTURES)

Alerta para atentados contra igrejas em Gana e países da África Ocidental

"A partir do momento que a ameaça do terrorismo está se aproximando de nós, elevamos o nível de alerta para enfrentá-lo", disse Dom John Bonaventure Kwofie, arcebispo de Acra

Cidade do Vaticano

"É hora de permanecer vigilantes, devemos ver o que podemos fazer para proteger pessoas inocentes que vêm à igreja para rezar". Seria triste que precisamente na igreja encontrassem a morte". Foi o que disse Dom John Bonaventure Kwofie, arcebispo de Acra, ao alertar para possíveis ataques contra locais de culto cristão em Gana.

"A segurança tornou-se um grande problema depois do que aconteceu no Sri Lanka e do que está acontecendo em Burkina Faso", disse o arcebispo, referindo-se aos massacres em igrejas católicas no Sri Lanka no domingo de Páscoa e aos recentes ataques às comunidades católicas e de outras denominações cristãs na vizinha Burkina Faso.

"A partir do momento que a ameaça do terrorismo está se aproximando de nós, elevamos o nível de alerta para enfrentá-lo", disse Dom Kwofie, que se reuniu com o chefe de polícia para definir medidas de segurança para proteger os fiéis que participam da programação religiosa dominical. A Igreja de Cristo Rei, uma das paróquias da Arquidiocese de Accra, já baniu as mochilas como parte das novas diretrizes de segurança.

Gana está fortalecendo seus controles de fronteira após os recentes ataques de um grupo salafista em Burkina Faso.

Em 15 de fevereiro de 2019, quatro funcionários aduaneiros burquinenses foram mortos no posto de controle em Nohao, perto da fronteira com Gana. Durante o ataque, foi morto padre Antonio César Fernández Fernández, missionário salesiano espanhol.

A situação de segurança em Burkina Faso permanece instável, enquanto milhares de burquinenses chegam às aldeias fronteiriças de Gana. O Centro Africano para Estudos de Segurança e Inteligência (ACSIS) lançou um alarme sobre a intenção de grupos jihadistas salafistas baseados em Burkina Faso lançarem ataques contra igrejas e hotéis em países vizinhos, incluindo Gana, Benin, Costa do Marfim e Togo.

(Agência Fides)

 

27 maio 2019, 08:01