Busca

Vatican News
Recém casados na Audiência Geral na Sala Paulo VI, para a bênção do Papa Francisco Recém casados na Audiência Geral na Sala Paulo VI, para a bênção do Papa Francisco  (Vatican Media)

Pesquisa de seminarista orienta implantação de setor pré-matrimonial em Diocese gaúcha

A Diocese de Montenegro, no Rio Grande do Sul, elaborou um amplo material de orientação para a implantação do setor pré-matrimonial em suas paróquias. O subsídio é fruto de um estudo de dois anos e dos encontros do Conselho Diocesano do Setor Família, e também uma resposta à pesquisa elaborada pelo seminarista João Vitor, em 2017.

Jackson Erpen – Cidade do Vaticano

“Convido as comunidades cristãs a reconhecerem que é um bem para elas mesmas acompanhar o caminho de amor dos noivos. Há várias maneiras legítimas de organizar a preparação próxima para o matrimônio e cada Igreja local discernirá a que for melhor, procurando uma formação adequada que, ao mesmo tempo, não afaste os jovens do sacramento”, escreveu o Papa Francisco na Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris Laetitia, n. 207, destacando mais uma vez a importância de uma adequada preparação ao matrimônio.

Na Diocese de Montenegro (RS), em dez anos, houve uma queda de quase 50% no número de matrimônios, que passaram de 500 em 2008, ano em que foi criada pelo Papa Bento XVI, para 250 em 2017.  Os números inquietaram o jovem seminarista João Vitor Freitas do Santos, levando-o a elaborar uma pesquisa. Os dados, que enriqueceram um estudo de dois anos e dos encontros do Conselho Diocesano do Setor Família, resultaram em um vasto material de orientação para a implantação do setor pré-matrimonial nas paróquias da Diocese:

Ouça e compartilhe!

E aí então, no ano de 2017, juntamente com o setor família, eu como seminarista, tive a oportunidade de nos finais de semana fazer uma pesquisa de campo. Então eu visitei todos os encontros de preparação para a vida matrimonial na Diocese. Geralmente acontece no sábado ou no domingo. E aí junto à Universidade, junto à PUC, foi elaborada uma pesquisa, um questionário, em que eles não se identificaram, mas colocaram dados importantes, por exemplo, idade, escolaridade, profissão, e responderam várias perguntas referentes à própria metodologia do encontro, questões de fé, questões de métodos contraceptivos, métodos naturais, a educação dos filhos, vários temas pertinentes, para que a gente possa ter uma visão geral de qual é o perfil dos casais que procuram o Sacramento do Matrimônio na Diocese de Montenegro e também tentando entender, por que teve esta diminuiçção tão grande no número de casamentos”.

Os dados da pesquisa deram uma visão global da realidade da Diocese de Montenegro, e também auxiliaram para que os encontros de preparação para a vida matrimonial da Diocese, caminhassem com a mesma metodologia, como nos explica João Vitor:

"A partir desta pesquisa que nós tivemos então essa visão geral da realidade de nossa Diocese, se começou um processo de readequação, posso dizer assim, dos encontros de preparação à vida matrimonial, que dentro da estrutura do setor família, da pastoral familiar, se chama Setor pré-matrimonial. Então pensamos em elaborar um subsídio, um guia de implantação, que pudesse unificar este trabalho na Diocese, porque os cursos de noivos até então eram os encontros de cursos de noivos, de preparação para a vida matrimonial, tinham metodologias muito diferentes. Alguns duravam dois dias, outros uma tarde, outros tinham espiritualidade, outros não tinham espiritualidade. Então a Diocese, a partir da pesquisa, e a partir daquilo que as orientação da CNBB, as orientações da Santa Sé, do Papa, principalmente agora com a Amoris laetitia que foi um documento muito importante para repensar o espírito.... nos métodos...claro que não houve em termos práticos, não houve muitas mudanças desde a Familiaris Consortio, mas a partir deste estudo, desta pesquisa, dos documentos da Igreja, foi proposto então um caminho diferente para esses encontros. Por exemplo, que os encontros tenham uma carga horária mínima, foram colocados assuntos, temas básicos, subsídios para cada tema, para cada palestrante, requisitos materiais que pudessem ajudar neste trabalho, entre outras coisas, para melhorar esse processo. Também visitas do sacerdote na casa do casal... porque foi uma coisa interessante que a pesquisa demonstrou também, que a maioria, a grande maioria já tem casa própria. Então as pessoas que procuram o casamento já tem uma estrutura financeira, uma estrutura de profissão. E a partir disso, elas procuram o matrimônio. Então que o padre possa visitar esta casa, dar uma bênção, algum tipo de formação , também diretamente  para o casal, ou um outro casal também preparado, que pudesse falar sobre algum tema pertinente. Pode ser espiritualidade conjugal, por exemplo, um assunto que poderia ser tratado na casa. Então esses avanços foram feitos. Então este ano está sendo um ano de implantação dessas novidades, digamos assim, para que todos os encontros de preparação para a vida matrimonial da Diocese caminhem com a mesma metodologia. E estamos caminhando neste sentido, né. Do setor família,  pastoral familiar da Diocese de Montenegro, este ano, e acho que no ano que vem também, vai continuar olhando e trabalhando o setor pré-matrimonial. Depois tem outros setores, tem o setor pós-matrimonial, e o setor casos especiais, este trabalha diversas questões, né, desde famílias em situações de vulnerabilidade, casais de segunda união, problemas dentro das famílias, então é bastante trabalho. Mas começamos a organizar isto a partir do setor pré-matrimonial".

Para integrar os Movimentos Eclesiais da Diocese que trabalham com a família, criou-se o Setor Família:

Existe a Pastoral Familiar nacional, uma organização na Igreja do Brasil chamada Pastoral Familiar, só que na nossa Diocese se viu uma necessidade de integrar os movimentos que trabalham com família. Porque na nossa Diocese, uma das particularidades bastante interessante, é que praticamente todo o trabalho referente com famílias, com casais, é feito por movimentos. Então é o Cursilho, o ECC, é o MCJ, são Movimento Eclesiais que trabalham isto. Que não estão dentro da estrutura, digamos assim da Pastoral Familiar enquanto Pastoral Familiar (...). Então na Diocese, para abranger esses Movimentos, e a gente conseguir dialogar com todos, num espaço que eles se sintam então parte, nós denominamos esse serviço na Diocese de Setor Família”.  Na Diocese de Montenegro, nós chamamos de Setor Família o setor que trabalha com as famílias da Diocese, incluindo obviamente os Movimentos que .... praticamente todos os cursos de noivos da Diocese, estes momentos de formação para a família, todos são promovidos por estes movimentos, são por algum movimento desta linha, que trabalham com famílias".

A Diocese de Montenegro (RS), criada por Bento XVI em 2 de julho de 2008, é sufragada na Província Eclesiástica de sua mãe, a Arquidiocese Metropolitana de Porto Alegre. A instalação deu-se no dia 6 de setembro de 2008, com a posse de seu primeiro bispo, Dom Paulo Antônio De Conto. O bispo atual é Dom Carlos Romulo, no governo da Diocese desde 2017.

As Orientações para a implantação do Setor Pré-matrimonial em pdf podem ser encontradas no link: https://is.gd/sLMLBG

O João Vitor será ordenado diácono na Catedral São João Batista de Montenegro, em 16 de junho, junto com Jonas Gomes.

27 abril 2019, 08:42