Cerca

Vatican News
Ingresso da Igreja copta-ortodoxa no Mosteiro de São Pishay, Província de Sohag Ingresso da Igreja copta-ortodoxa no Mosteiro de São Pishay, Província de Sohag  (AFP or licensors)

Governo egípcio regulariza quase 900 igrejas em 3 anos

São quase 900 as igrejas cristãs foram regularizadas pelo governo egípcio nos últimos 3 anos, edificações construídas ao longo dos anos sem as autorizações necessárias. Uma notícia muito importante, tendo em conta as graves formas de violência perpetradas contra locais de culto cristãos por extremistas islâmicos.

Cidade do Vaticano

No Egito, continua o processo de "legalização" de locais de culto cristãos, construídos no passado sem as autorizações exigidas, juntamente com a concessão de autorizações para a construção de novas igrejas.

No mês passado, o comitê especial governamental encarregado das auditorias, legalizou mais 111 lugares de culto, elevando para 984 o número de igrejas cristãs regularizadas, restauradas ou construídas do zero em menos de 3 anos, a partir da aprovação da nova lei. sobre a construção e a gestão de locais de culto, de 30 de agosto de 2016.

Igrejas construídas sem permissão, pretexto de grupos islâmicos para fomentar violência sectária contra os cristãos

 

As igrejas submetidas à avaliação da Comissão governamental criada especificamente para este fim, são sobretudo aquelas construídas antes que a nova lei sobre a construção dos locais de culto cristãs entrasse em vigor. O trabalho da Comissão consiste em verificar se milhares de igrejas e de locais de culto cristãos construídos no passado sem as autorizações exigidas, cumprem os padrões estabelecidos pela nova lei. A verificação é geralmente resolvida na "regularização" dos locais de culto, que são declarados compatíveis com os parâmetros definidos pelas novas disposições legais.

Nas últimas décadas, muitos dos locais de culto cristão foram construídos de forma espontânea, sem todas as autorizações necessárias. Ainda hoje, esses mesmos prédios, levantados por comunidades cristãs locais sem permissão legal, continuam a serem usados de tempos em tempos ​como desculpa para grupos islâmicos fomentarem a violência sectária contra os cristãos.

A nova lei de 2016 sobre os locais de culto é um passo em frente

 

A lei sobre os locais de culto de agosto de 2016 representou um passo em frente objetivo para as comunidades cristãs egípcias em comparação com as chamadas "10 regras" acrescentadas em 1934 à legislação otomana pelo Ministério do Interior, que proibia entre outras coisas, a construção de novas igrejas perto de escolas, canais, edifícios governamentais, ferrovias e áreas residenciais. Em muitos casos, a aplicação estrita dessas regras impediu a construção de igrejas em cidades e povoados habitados por cristãos, especialmente nas áreas rurais do Alto Egito. (Agência Fides)

 

15 abril 2019, 08:27