Cerca

Vatican News
Mensagem foi divulgada em vista do Dia do Trabalhador Mensagem foi divulgada em vista do Dia do Trabalhador 

Digitalização do mundo laboral preocupa trabalhadores cristãos

“A digitalização da economia está criando condições precárias de trabalho em todo o mundo", alerta o Movimento Mundial de Trabalhadores Cristãos.

Lisboa –

O Movimento Mundial de Trabalhadores Cristãos (MMTC) divulgou uma mensagem em vista da Festa do Trabalhador, em 1º de maio.

No texto, o Movimento alerta para as consequências negativas da “digitalização” do mundo laboral, com consequências de desemprego e precariedade.

Ouça a reportagem

Condições precárias

“A digitalização da economia está criando condições precárias de trabalho em todo o mundo. Por outro lado, 60% das pessoas trabalham no setor informal: sem segurança social, sem direitos trabalhistas e salários baixos”, refere o texto divulgado pela organização, este ano redigido pelos trabalhadores católicos da Alemanha.

A mensagem sublinha que o trabalho é um elemento “indispensável da dignidade humana”, denunciando que “milhões de pessoas não têm trabalho para alimentar a si e às suas famílias”.

“A mecanização, automatização e digitalização não devem levar à exclusão de milhões de pessoas”, adverte o MMTC. A organização denuncia ainda a exploração dos recursos naturais, que “causa danos irreparáveis e condições de trabalho desumanas”.

Salário mínimo justo e sustentável

O movimento exige “trabalho para todos e salários decentes no mundo digital”, apelando à União Europeia para a criação de um “salário mínimo justo e sustentável”.

“As empresas que operam globalmente devem estar legalmente obrigadas pelos governos a aplicar os direitos laborais e os padrões de salário mínimo nas suas cadeias de produção”, acrescenta o texto.

A Igreja Católica celebra desde 1955 a festa litúrgica de São José Operário, a 1º de maio, como forma de associar-se à comemoração mundial do Dia do Trabalhador, uma decisão do Papa Pio XII.

(Agência Ecclesia)

26 abril 2019, 10:37