Cerca

Vatican News
China. Missa do Crisma na diocese de Mindong China. Missa do Crisma na diocese de Mindong 

China. Auxiliar Guo Xijin concelebra Missa Crismal com Ordinário de Mindong

O bispo chinês Guo Xijin pôde concelebrar na manhã desta Quinta-feira Santa (18) a Missa Crismal junto com o Ordinário da diocese de Mindong (Fujian). Um sinal significativo para a unidade da Igreja que comprova também a vontade das autoridades de Pequim de manter o Acordo Provisório assinado com a Santa Sé em setembro do ano passado

Na diocese Mindong, até alguns meses atrás, Guo Xijin era o Ordinário reconhecido pela Santa Sé, mas não pelo governo chinês e guiava a comunidade chamada “subterrânea”. Para favorecer a unidade da Igreja, Roma reconheceu o bispo considerado “oficial”  Zhan Silu, e confiou a Guo Xijin o papel de auxiliar da diocese.

Nas últimas semanas, parecia que o ex-Ordinário, atualmente auxiliar, não poderia concelebrar a Missa do Crisma, que reúne na manhã da Quinta-feira Santa todos os sacerdotes ao redor do bispo para a bênção dos óleos santos utilizados durante o ano para administrar os sacramentos. Segundo algumas informações, Guo Xijin ainda não teria sido reconhecido pela Associação Patriótica Católica Chinesa e portanto sua participação à concelebração com as insígnias episcopais seria proibida.

Sinal positivo e encorajador para o diálogo Santa Sé-China

Ao invés, como confirma a imagem publicada, tudo se resolveu da melhor maneira possível e os dois bispos, o ordinário Zhan Silu reconhecido pelo Papa, e o seu auxiliar Guo Xijin, puderam concelebrar a Missa do Crisma. A notícia representa um sinal positivo e encorajador para o diálogo entre a Santa Sé e as autoridades da República Popular da China. Em 28 de fevereiro deste ano, o cardeal Secretário de Estado Pietro Parolin, ao ser entrevistado pelo Vatican News disse: “Agora é importante implementar o Acordo Provisório sobre a nomeação dos bispos na China e começar a fazê-lo funcionar na prática”.

18 abril 2019, 11:16