Busca

Vatican News
Crianças refugiadas Crianças refugiadas 

O núncio no Líbano: ajudar os refugiados a regressarem à Síria

Dom José Spiteri, núncio apostólico no Líbano, fala do grande empenho em acolher os refugiados sírios no Líbano e espera que eles retornem às suas terras de origem para reconstruir a Síria.

Cidade do Vaticano

Dom Joseph Spiteri, núncio no Líbano, conta o grande empenho do governo e da população do país dos cedros em acolher os refugiados sírios que fugiram da guerra, em entrevista ao nosso enviado ao Líbano, Stefano Leszczynski, que participou do itinerário organizado pela “Opera Romana Pellegrinaggi”.

Garantida assistência e escola aos refugiados

O núncio recordou que há mais de um milhão de refugiados sírios e iraquianos no Líbano, aos quais é oferecida assistência e educação nas escolas aos filhos dos refugiados.

Facilitar o retorno à Síria

"Um compromisso de acolhida - explica o prelado -, que também vê a Santa Sé, a Igreja local e as organizações católicas na linha de frente". Dom Spiteri afirma que o objetivo primordial é conseguir facilitar o retorno dessas populações às suas terras de origem: "mais de 130.000 sírios já retornaram ao seu país, mas é um longo processo que depende de muitos fatores".

A importância do diálogo

A Igreja e as autoridades também trabalham muito no diálogo com o apoio nas realidades humanitárias para evitar fricções que possam se criar, devido ao "peso" muito forte desta situação. "Para o bem da Síria é necessário ajudar essas pessoas a regressarrm às suas casas". E acrescenta Dom Spiteri, "o país só poderá ser reconstruído com os seus cidadãos".

A presença dos cristãos

Segundo Dom Spiteri este raciocínio também se aplica à presença dos cristãos: "são os próprios irmãos muçulmanos que pedem o retorno dos cristãos, porque sem cristãos o Oriente Médio já não é o mesmo, com todas as comunidades que vivem juntas e contribuem para a construção do país".

21 março 2019, 09:24