Cerca

Vatican News
Terra Santa - Jerusalém Terra Santa - Jerusalém 

Autoridades civis e religiosas da Terra Santa celebram os 6 anos de Pontificado do Papa Francisco

Nesta quinta- feira 14 de março a Nunciatura Apostólica em Israel, recebeu autoridades civis e religiosas para celebrar o sexto aniversário do Pontificado do Papa Francisco.

Lurdinha Nunes - Jerusalém

Presentes no encontro  em Jaffa, onde São Pedro passou parte da sua vida, o representante do governo israelense, o minsitro para a Cooperação Regional, Tzachi Hanegbi, embaixadores , membros do corpo diplomático, e autoridades religiosas da Terra Santa.

O núncio apostólico, Dom Leopoldo Girelli, em seu discurso lembrou a Mensagem do Dia Mundial da Paz deste ano na qual o Papa enfocou o tema da boa política: “Toda eleição , e todas as etapas da vida pública, são oportunidades de retorno aos pontos de referência originais que inspiram a justiça. A boa política está a serviço da paz”.

Ouça a reportagem

Lembrou ainda o evento histórico que formalizou as relações entre os dois Estados e levou à abertura da missão Diplomáticas do Vaticano em Jaffa-Tel Aviv, que ocorreu no dia 30 dezembro de 1993, quando o Acordo Fundamental entre a Santa Sé e o Estado de Israel foi assinado em Jerusalém. Reforçou o trabalho da Comissão Bilateral Permanente e os temas em discussão.

Dom Girelli lembrou ainda, que desde o estabelecimento das relações diplomática três Papas visitaram Israel; João Paulo II no ano jubilar , Bento XVI em 2009,  Papa Francisco em 2014.  Em 2018 o presidente Livlin  visitou o Vaticano em agradecimento à peregrinação do Papa Francisco. Citou também os mais de 4 milhões de visitantes que entraram em Israel em 2018. Um bom número deles, cerca de 60%, são peregrinos cristãos que vêm à Terra Santa.

Para o Rabino David Rosen: “É um motivo de honra e gratidão ter conhecido homens especiais. Cada um com sua colaboração ajudou na relação entre católicos e judeus. Eu agradeço a Deus por esta grande oportunidade de contato com estes Papas. João Paulo II foi o grande mestre dos gestos concretos e da força da mensagem que ele queria passar. Bento XVI deu continuidade a esta missão. E agora o Papa Francisco que conhece bem o povo judeu, pelo contato que havia com a comunidade hebraica em Buenos Aires”.

Lurdinha Nunes da Revista Terra Santa, de Jerusalém, para Rádio Vaticano

15 março 2019, 13:37