Cerca

Vatican News
Crianças aguardam início da aula em escola quase totalmente destruída durante os combates, no povoado de Kufayr, Província de Idlib Crianças aguardam início da aula em escola quase totalmente destruída durante os combates, no povoado de Kufayr, Província de Idlib  (AFP or licensors)

“Bom sinal”, diz cardeal Zenari sobre reabertura de embaixadas em Damasco

Uma mudança nas condições gerais vividas na Síria, foi observada após a retirada das milícias jihaditas. Nas últimas semanas, os Emirados Árabes, país aliado da Arábia Saudita que é hostil ao governo de Bashar al-Assad, reabriu sua embaixada em Damasco.

Cidade do Vaticano

Os embaixadores e chefes das missões diplomáticas de diferentes países, participaram da recepção oficial oferecida em sua honra por Mar Ignatius Aphrem II, patriarca de Antioquia dos sírios-ortodoxos, na sede patriarcal localizada no bairro Bab Tuma de Damasco.

Na recepção participaram, entre outros, o cardeal Mario Zenari, núncio apostólico em Damasco, e o doutor Ayman Sousan, ministro das Relações Exteriores da Síria.

Ouça e compartilhe!

Em seu discurso de boas-vindas – referem  fontes oficiais do Patriarcado sírio-ortodoxo, consultadas pela Agência Fides – o patriarca Aphrem II elencou pontos que indicam uma mudança na situação geral do país, a partir da progressiva retirada das milícias jihadistas.

Ele recordou os sofrimentos de todo o povo da Síria nos últimos anos de conflito, sublinhando que agora a reconstrução do país destruído pela guerra ,chama em causa todos os sírios, a comunidade internacional e também as Igrejas, chamadas a favorecer a cura espiritual de toda a população.

Depois do Patriarca, também o cardeal Mario Zenari pronunciou-se,  considerando a  presença de representantes diplomáticos e a recente reabertura de várias embaixadas em Damasco, como um sinal positivo para a recuperação do país. Este processo foi ressaltado com satisfação também pelo ministro das Relações Exteriores.

Nas últimas semanas, foi registrado em Damasco um fato significativo: a reabertura da Embaixada dos Emirados Árabes Unidos, país recém visitado pelo Papa Francisco, e tradicional aliado da Arábia Saudita, a potência regional considerada hostil ao governo sírio de Bashar al Assad, apoiado por sua vez pelo Irã.

Durante os sete anos de conflito, a Santa Sé nunca interrompeu as relações diplomáticas com as autoridades sírias. A Nunciatura Apostólica em Damasco manteve-se sempre aberta e o núncio Mario Zenari, criado cardeal pelo Papa Francisco em 2016, sempre manteve a sua residência na capital síria.

A Nunciatura Apostólica em Damasco também foi alvo de um ataque, quando em 5 de novembro de 2013, o teto foi atingido por um morteiro .

(Agência Fides)

09 fevereiro 2019, 12:08