Cerca

Vatican News

Panamá: Encontro de Jovens Indígenas anima a JMJ

Motivados para refletir e celebrar a fé em Cristo a partir da riqueza milenar de culturas originais, os jovens indígenas respondem ao convite do Papa Francisco celebrando a cultura antiga e a esperança cristã.

Cristiane Murray - Cidade do Vaticano

Na expectativa da chegada do Papa Francisco e da abertura oficial da JMJ, o Panamá começa a festejar o primeiro Encontro Mundial de Jovens Indígenas (EMJI) em Soloy, Diocese de David. De 17 a 21 de janeiro, mais de mil jovens celebrarão a cultura antiga e a esperança cristã, centrados na oração e no testemunhos de jovens comprometidos com a proteção da terra e contra a exploração indiscriminada da Criação. Dom José Domingo Ulloa, arcebispo de Panamá, informa também que amplo espaço será dedicado à crianças.

Motivados para refletir e celebrar a fé em Cristo a partir da riqueza milenar de culturas originais, os jovens estão respondendo ao convite do Papa Francisco para “serem gratos pela história de nossos povos e corajosos diante dos desafios que nos cercam, para avançarmos, cheios de esperança, na construção do outro mundo possível”.

Plenitude de esperança

O logotipo do Encontro contém um círculo com uma borda colorida, uma cabana de palha, símbolo da comunidade, com uma cruz para representar o caminho de cada um com Cristo, “plenitude de esperança para os nossos povos”, explicam os organizadores. Também são retratados o cacau e o milho, “frutos sagrados para muitas populações mesoamericanas”. Há também um forte vínculo com a Mãe Terra, expresso pelas raízes que saem da letra "M", e um pequeno camaleão que "nos convida a respeitar toda a criação de Deus em sua grande diversidade”.

Experimentar a cultura local

O EMJI se insere na Semana Missionária que precede a Jornada Mundial da Juventude e envolve mais de 90 paróquias da Arquidiocese do Panamá: são os chamados "Dias nas Dioceses", quando jovens de todo o mundo têm a oportunidade de participar de atividades espirituais e realizar trabalhos de solidariedade com as comunidades locais panamenhas para experimentar a vida local, entrar na cultura panamenha e conhecer melhor os desafios enfrentados diariamente pela população do país centro-americano.

O ponto central da programação do evento será invocar a Encíclica Laudato Si', com olhar já voltado ao Sínodo Amazônico, programado para outubro próximo, no Vaticano.  

Ouça a reportagem completa
16 janeiro 2019, 09:45