Cerca

Vatican News

Presidente do Panamá: “prontos para receber o Papa e milhares de jovens"

"É uma grande alegria receber o Papa Francisco no Panamá, assim como uma grande honra por ter escolhido o nosso pequeno país para organizar uma Jornada Mundial da Juventude", afirmou o presidente Juan Carlos Varela. “A partir de 23 de janeiro, o Panamá será um ponto de encontro para que a mensagem que nos trará o Papa Francisco seja difundida daqui para todos os cantos do planeta”.

Massimiliano Menichetti – Cidade do Vaticano

Foi em 31 de julho de 2016 quando o Papa Francisco anunciou que o Panamá seria a sede da Jornada Mundial da Juventude de 2019. Após dois anos e meio, chegou o momento do encontro, inédito na região da América Central e que vai reunir milhares de jovens, peregrinos e voluntários, de todo o mundo.

O Vatican News teve a oportunidade de entrevistar o presidente do Panamá, Juan Carlos Varela Rodríguez, que está acompanhando de perto toda a organização do evento. Junto à esposa, Lorena Castillo de Varela, e os filhos, Varela participou de outras edições da JMJ.

O que significa a presença do Papa Francisco no Panamá?

Pres. Varela: Para o povo panamenho representa uma grande alegria receber o Santo Padre em nosso país, assim como é uma grande honra que se tenha escolhido este pequeno país de gente nobre, trabalhadora, cheia de fé e esperança, para confiá-lo a grande responsabilidade de organizar uma Jornada Mundial da Juventude.

Desde 2009 quando, como país, estávamos nos preparando para comemorar os 500 anos do estabelecimento da primeira diocese em terra firme, Santa Maria La Antigua, muitos sonhavam com a visita do Papa à nossa terra. Pouco a pouco esse sonho foi crescendo e foram muitos os que trabalharam ao longo desses anos para que o que era um sonho há alguns anos, hoje se tornasse uma grande realidade.

Receber o Papa Francisco, primeiro pontífice da América Latina, em suas terras, em seu continente, não para uma visita pastoral a um país determinado, mas para reunir em um só lugar milhares de jovens de todo o mundo, é uma grande bênção para o Panamá, totalmente de acordo com nossa vocação de ser ponte e mediador. Mais uma vez o Panamá será o país que constrói pontes entre nações e culturas, ponto de encontro, ponto de partida, para que a mensagem que nos trará o Papa Francisco seja difundida daqui para todos os cantos do planeta.

O que se espera da visita do Papa Francisco ao Panamá e da realização deste evento sem precedentes na região da América Central?

Pres. Varela: O Panamá se prepara há mais de dois anos para garantir que os jovens panamenhos e também do mundo vivam plenamente este encontro com o Papa Francisco e com as milhares de pessoas que compartilham o desejo de um mundo melhor. Nós nos preparamos para que todos possam conhecer e desfrutar o que o Panamá tem a oferecer e, acima de tudo, do que os panamenhos têm para dar e, assim, possam se apaixonar por este pequeno grande país.

Como país, a organização da JMJ é, sem dúvida, um grande desafio, mas também é uma oportunidade para todo o Panamá, melhorar suas capacidades e mostrar ao mundo que, com vontade, trabalho e unidade, se pode impulsionar grandes projetos no e para o país. Nesse sentido, tenho certeza de que a JMJ e especialmente a visita do Papa Francisco ao Panamá marcarão um antes e um depois, não só no nosso país, mas em toda a região da América Central.

Como estão os preparativos para a realização da JMJ?

Pres. Varela: Posso assegurar-lhes que a população pode confiar em todos os profissionais panamenhos, tanto do governo como do Comitê Organizador Local, que dia a dia se encontram revendo e analisando cada um dos procedimentos para o desenvolvimento bem sucedido da Jornada Mundial Juventude. Nesse sentido, por parte do governo nacional se criou uma Direção Executiva de Apoio à JMJ, um organismo que tem como objetivo centralizar e facilitar todos os aspectos relativos à organização da JMJ e que são de competência do governo, tais como: saúde, planos de emergência, segurança, transporte de massa, entre outros. Esta é uma ocasião para agradecer e reconhecer os milhares de funcionárias e funcionários públicos que durante meses têm formado parte dessa grande equipe de apoio à Jornada Mundial da Juventude, assim como todos aqueles que fazem parte do Comitê Organizador Local.

Tudo está pronto para acolher os peregrinos e turistas que têm vindo em massa para o nosso país desde 16 janeiro. Os planos de deslocamento, saúde e emergência já estão sendo divulgados ao público em geral, a Linha 2 do Metrô do Panamá está pronta para operar parcialmente nos dias da JMJ; será aumentada a frequência e a quantidade de ônibus, e serão divulgados planos prontos de rotas para os pedestres com todos os detalhes para o evento.

Como  panamenho devo dizer que estou honrado que o nosso país seja, por alguns dias, coração do mundo, de onde se bombeará a mensagem do Papa Francisco, uma mensagem de esperança, unidade, solidariedade e preocupação com os mais necessitados. Estamos prontos e muito felizes de receber o Papa Francisco, todos os peregrinos e turistas que desejam vir a conhecer o nosso país, a nossa cultura, o nosso povo, para que a partir daqui levem a todos os seus povos a alegria deste grande encontro.

Photogallery

O pres. Juan Carlos Varela com os jovens da JMJ da Polônia e do Panamá
22 janeiro 2019, 09:50