Vatican News
Na Amazônia, um povo que sabe partilhar o fruto da terra Na Amazônia, um povo que sabe partilhar o fruto da terra 

Mons. Nereudo: a solidariedade é marcante no povo da Amazônia

Nosso convidado nos fala, entre outros, sobre a experiência da partilha, da ajuda e da solidariedade, “algo marcante no povo da Amazônia, rico em vida, mas um povo empobrecido, que sabe partilhar o fruto da terra”, afirma ele.

Raimundo de Lima - Cidade do Vaticano

Amigo ouvinte, prosseguimos em nosso quadro “Brasil na Missão Continental” com a participação do ecônomo da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), Mons. Nereudo Freire Henrique, sacerdote do clero da Arquidiocese da Paraíba, com quem temos contado estes dias neste espaço de formação e aprofundamento.

Rico em vida, mas um povo empobrecido

Mons. Nereudo é também coordenador da parte econômico-financeira da Repam – Rede Eclesial Pan-Amazônica – atuando, portanto, também no âmbito das atividades da Igreja no contexto da Amazônia.

Pois bem, na edição precedente nosso convidado falou-nos sobre os principais desafios para a missão evangelizadora da Igreja na Amazônia, no âmbito inclusive da missão ad gentes (além-fronteiras).

 

Na edição de hoje nosso entrevistado nos fala sobre os desafios também do ponto de vista econômico-financeiro, do esforço feito para a manutenção das missões, que em muitos casos tem um custo não indiferente.

De fato, para realizar a missão existe a necessidade de deslocamento, de alguns recursos técnicos, de suporte financeiro, e a Repam – afirma Mons. Nereudo – tem feito um esforço para preparar, para organizar os meios a fim de atender melhor as comunidades amazônicas.

Nesse sentido, ele nos fala também da experiência da partilha, da ajuda e da solidariedade, “algo marcante no povo da Amazônia, rico em vida, mas um povo empobrecido, que sabe partilhar o fruto da terra”, afirma. Vamos ouvir (ouça na íntegra clicando acima).

21 janeiro 2019, 11:19