Busca

Vatican News
Representação da Sagrada Família de Nazaré Representação da Sagrada Família de Nazaré 

Camboja. Dom Olivier: a família, sinal do amor para a sociedade

“Durante este ano 2019 sejamos uma comunidade aberta e fecunda e as pessoas terão a alegria de encontrar-nos e de encontrar uma grande família amorosa e acolhedora”, exorta vigário apostólico de Phnom Penh, Dom Olivier.

Cidade do Vaticano

Igreja no Camboja. “Durante este ano de 2019 o que faremos para poder ver coisas bonitas e novas? Entramos no Ano consagrado à família e em junho do 2019 viveremos um grande encontro diocesano de famílias. Em outubro haverá uma “missão especial”, no Mês missionário extraordinário querido pelo Papa Francisco, durante o qual refletiremos sobre como nossas famílias poderão ser sinais do amor de Deus por todos em nossa sociedade”.

Mês missionário extraordinário querido pelo Papa

Foi o que disse à agência missionária Fides o vigário apostólico de Phnom Penh, no Camboja, Dom Olivier Schmitthaeusler, recordando algumas experiências vividas por sua comunidade e projetando a obra pastoral no ano 2019.

Família, pequena Igreja em si

“Na vigília de Natal celebramos alguns batizados: que sinal bonito poder colocar um recém-nascido na manjedoura! A família é uma comunidade e uma pequena Igreja em si. Somos chamados a crescer em família olhando para o modelo da Sagrada Família”, escreve o prelado em sua Carta pastoral.

Em seu escrito, entre as palavras-chave que descrevem a vida da comunidade dos batizados, o bispo indica: fidelidade, amor doado e recebido, esperança, vida, e dignidade.

Nossa Igreja: uma grande família

Dom Olivier cita “os pequenos órfãos abandonados na calçada, sem família e sem amor que, graças às Missionárias da Caridade, encontraram uma casa cálida e amorosa. Esta é a nossa Igreja: uma grande família”.

Por outro lado, a recordação do dia de Natal, em que “muitas comunidades reuniram os anciãos para partilhar a alegria e dar-lhes um pouco de paz e serenidade. É edificante ver os jovens servir os anciãos e sentar-se um momento para escutá-los.

Gerações saibam ouvir-se e entender-se

Neste Ano da família é preciso dar a nossos anciãos um lugar importante, de modo que nossas raízes façam parte da nossa história e que as gerações saibam ouvir-se e entender-se”, destaca.

Na Carta pastoral, uma semente e votos de paz. “Muçulmanos e budistas vieram nos visitar e desejar um feliz Natal à nossa comunidade. Natal é um convite à paz: deixemos que parta de nossas vidas e o mundo mudará certamente”.

Exortação do vigário apostólico de Phnom Penh

“Durante este ano 2019 sejamos uma comunidade aberta e fecunda e as pessoas terão a alegria de encontrar-nos e de encontrar uma grande família amorosa e acolhedora”, são os votos do vigário apostólico para a Igreja local.

(Fides)

09 janeiro 2019, 13:31