Cerca

Vatican News
Pastoral Carcerária apresenta relatório sobre tortura Pastoral Carcerária apresenta relatório sobre tortura  (Copyright by MaxPixel)

Tortura em tempos de encarceramento em massa no Brasil

A Pastoral Carcerária Nacional apresenta o relatório 2018 sobre a tortura no Brasil. Ouça a entrevista com o o coordenador do projeto, Paulo Malvezzi Filho.

Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano

O que é a tortura no Brasil hoje e como ela acontece: esta é a análise contida no relatório “Tortura em tempos de encarceramento em massa: 2018”, divulgado pela Pastoral Carcerária Nacional.

Terrorismo silenciador

“A tortura funciona estrategicamente enquanto política de controle, disciplinarização, punição e ameaça aos sujeitos que habitam a revolta e os desejos de transformação. É uma prática histórica de dominação, desde os pelourinhos, chibatas e calabouços que vem se sofisticando, ao longo do tempo, como razão de Estado, tornando-se elemento central de produção da força de trabalho precarizada e do terrorismo silenciador das lutas de resistência”, lê-se na introdução do relatório.

O vice-coordenador da Pastoral Carcerária, Pe. Gianfranco Graziola entrevistou o coordenador do projeto, Paulo Malvezzi Filho. Ele explica que a tortura não é mais uma prática criminosa estereotipada do pau de arara. “Também é isso, mas a própria experiência carcerária é torturante: cela superlotada, suja, sem serviços básicos. Tudo isso leva a uma experiência de intenso sofrimento.”

Ouça a entrevista

 

18 dezembro 2018, 11:23