Cerca

Vatican News
O encontro do Papa em Bari com os patriarcas na Basílica de São Nicolau O encontro do Papa em Bari com os patriarcas na Basílica de São Nicolau  (Vatican Media)

Card. Parolin: São Nicolau é ecumenismo do povo

O cardeal Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, ao participar na cidade de Bari da celebração por ocasião da Solenidade de São Nicolau, padroeiro da cidade, recordou do santo como símbolo de amor e integração

Cidade do Vaticano

Para o cardeal Parolin “Os acontecimentos em Bari nos últimos anos têm um papel de suma importância. Recordemos do encontro em 7 de julho entre o Papa e os patriarcas das Igrejas do Oriente Médio que foi um evento realizado sob a proteção de São Nicolau".

"Aqui em Bari – observou o cardeal Parolin – chegam peregrinos de todo o mundo: a devoção a São Nicolau não é somente um ecumenismo dos responsáveis das Igrejas, mas também do povo cristão que se identifica com este Santo. E isso é muito belo”.

São Nicolau é um santo que une

"Há santos que unem – observou – e São Nicolau é certamente um deles. Esperemos que possa ajudar a promover cada vez mais este caminho de unidade do qual o mundo precisa tanto. Há um chamado a sermos abertos a todos e a viver esta dimensão de acolhida a todos, respeitando as diferenças e fazendo das diferenças um motivo para nos enriquecermos reciprocamente.

Creio que seja hora de mudarmos o modo de ver os outros, os desconhecidos. Não vê-los como uma ameaça o que, infelizmente, acontece muitas vezes, mas vê-los como uma riqueza que pode realmente nos ajudar a crescer.

Ao recordar São Nicolau, o bispo de Myra queremos transmitir algo do esplendor que vem do Evangelho e que dá dignidade a cada homem, que cura todos os corações feridos e dá esperança em todas as situações, mesmo as mais difíceis”.

A memória de São Nicolau faz parte da fisionomia espiritual desta terra

“Devemos nos alegrar por este dia, - continuou o cardeal – que nos é dado para redescobrir a alegria de viver ao lado dos outros, que não vemos como estranhos, mas amigos, e para reencontrar o desejo de construir juntos uma cidade humanamente mais rica e fraterna”. “Reconhecer São Nicolau como padroeiro – afirma o cardeal Parolin – significa reconhecer com gratidão a fundamental continuidade da nossa comunidade através dos séculos. Em São Nicolau queremos professar o valor da autêntica tradição, na qual reencontrar a raiz da nossa cultura e da nossa humanidade”.

Caminho de unidade entre as Igrejas: humildade e buscar o bem do outro

“A figura de São Nicolau nos recorda que um verdadeiro caminho de diálogo entre as Igrejas passa sempre através da humildade de buscar o bem e o interesse do outro. Muitas vezes a vida nos põe diante de obstáculos e limites e nos obriga a renunciar a sonhos e projetos. O Evangelho nos recorda que é justamente nestas ocasiões que o seguimento torna-se sinal transparente e demonstração de um amor destacado e purificado, que se torna um dom generoso e feliz. É o que vemos nos santos e, em particular, hoje em São Nicolau, - concluiu o cardal Parolin – cuja vida, desde a infância foi marcada pela obediência. Também nele se realizou a Palavra do Senhor dita a Pedro, porque sob reino do imperador Diocleciano foi exilado e encarcerado: ‘Outro te cingirá e te levará para onde não queres’".

08 dezembro 2018, 10:03