Cerca

Vatican News
Igreja indiana Igreja indiana 

Índia Assam: profanada estátua de Nossa Senhora, duas pessoas detidas

Dom Joseph Aind, bispo de Dibrugarh, condenou o ataque e pediu que seja aberta uma investigação imediatamente.

Cidade do Vaticano

A polícia de Assam prendeu duas pessoas suspeitas de terem participado no ato de vandalismo contra a igreja Católica de St. Thomas e a gruta de Nossa Senhora no vilarejo de Chapatoli, perto de Dulianjan. Os presos são Motilal Rai, 45 anos, e Sanjay Das, 55. Os agentes da polícia prenderam os dois no dia 15 de dezembro, após o relato de alguns moradores locais, que teriam visto eles entrarem sorrateiramente na igreja na noite anterior. O local de culto cristão foi profanado em 14 de dezembro. O incidente foi descoberto na manhã seguinte, quando os habitantes notaram a porta da igreja aberta. Depois de entrarem, encontraram a estátua de Nossa Senhora no chão. O morador local Johan Lugun disse que os criminosos também atacaram o crucifixo.

Condenação do bispo de Dibrugarh

Dom Joseph Aind, bispo de Dibrugarh, condenou o ataque e pediu que seja aberta uma investigação imediatamente. Ele lamenta que "algumas forças tentam lançar sementes de ódio e discórdia entre as pessoas que vivem em paz nas plantações de chá". O bispo também salienta que as populações que vivem nesta área sempre "viveram em paz e harmonia".

Cresce a intolerância religiosa

Entretanto, neste domingo (16/12), em Tamil Nadu, ocorreu outro incidente que confirma o clima de intolerância religiosa presente na Índia neste período de Natal. Um grupo de cantores foi atacado perto de Pudukottai enquanto cantava canções de Natal. Os agredidos, 16 cristãos ao todo, fazem parte do grupo Brethren Outreach. Eles foram espancados com ferocidade por cerca de 150 pessoas. A multidão não queria que os hinos de Natal fossem cantados. O episódio traz à mente um incidente similar ocorrido no ano passado em Satna, em Madhya Pradesh. Em 14 de dezembro de 2017, um grupo de 30 seminaristas e dois sacerdotes foram mantidos como reféns por fundamentalistas hindus por algumas horas, depois de serem presos a caminho de uma aldeia onde deveriam apresentar cantos natalinos. Um de seus carros foi incendiado pela multidão enfurecida. (Asianews)

17 dezembro 2018, 12:04