Cerca

Vatican News
Papa Francisco defende tolerância Zero para abusos na Igreja Papa Francisco defende tolerância Zero para abusos na Igreja  (2016 Getty Images)

Vítima de abuso depõe na investigação sobre McCarrick

Um homem que acusa o ex-cardeal de ter abusado sexualmente dele quando era adolescente, deu testemunho à arquidiocese de Nova York

Alessandro Gisotti - Cidade do Vaticano

James Grein, um homem da Virgínia que afirma ter sido abusado durante anos por Theodore E. McCarrick, arcebispo emérito de Washington, prestou depoimento na última quinta-feira ao vigário judicial da Arquidiocese de Nova York.

Trata-se de uma investigação aberta por determinação da Santa Sé, por meio da Congregação para a Doutrina da Fé, que ouviu o testemunho por meio de um seu delegado que é também oficial da Arquidiocese de Nova Iorque.

Grein, que afirma ter sido abusado desde os 11 anos de idade, deu uma declaração à Associated Press, através de seu advogado Patrick Noaker. "Ele quer de volta sua Igreja - disse o advogado - e  sentiu que, para alcançar isso, deveria testemunhar e contar o que tinha acontecido, para dar à própria Igreja a oportunidade de fazer a coisa certa."

McCarrick suspenso pelo Papa Francisco em julho passado

 

Como é sabido, após a publicação das acusações sobre a conduta do ex-arcebispo Theodore Edgar McCarrick, o Papa Francisco havia aceito a renúncia do cardeal em 28 de julho, e "disposto a sua suspensão de qualquer ministério público, juntamente com a obrigação de permanecer em uma casa”, para uma vida de oração e de penitência, até que as acusações contra ele sejam esclarecidas a partir do processo canônico regular".

Em outubro, a declaração do Vaticano sobre investigações

 

Posteriormente, em 6 de outubro, com um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, era informado que em setembro de 2017, a Arquidiocese de Nova Iorque havia "relatado à Santa Sé que um homem acusava o então cardeal McCarrick de ter abusado dele nos anos setenta" .

O Santo Padre  - prosseguia a nota -  "ordenou em relação a isto uma investigação minuciosa, que foi realizada pela Arquidiocese de Nova York e no final do qual a relativa documentação foi entregue à Congregação para a Doutrina da Fé".

29 dezembro 2018, 12:22