Versão Beta

Cerca

Vatican News
Jesus envia os discípulos em missão pelas estradas do mundo Jesus envia os discípulos em missão pelas estradas do mundo 

Jesuítas: necessário "ousar espírito missionário em nosso tempo"

O mês missionário extraordinário de outubro de 2019 anunciado pelo Papa Francisco pode contribuir para despertar entre todos os fiéis a consciência de ser “batizados e enviados” em missão no mundo. Fundação jesuíta apresenta resultados da pesquisa "Missão, solidariedade internacional e estilos de vida".

Cidade do Vaticano

É justo ajudar os países do sul do mundo, mas é difícil comprometer-se pessoalmente. É justo apoiar as missões, mas sem grandes modificações do próprio estilo de vida ou o próprio ponto de vista, nas sociedades ocidentais.

Magis, ajuda aos países do sul do mundo

Essa é a tendência fotografada por uma pesquisa do Censis intitulada “Missão, solidariedade internacional e estilos de vida”, apresentada em Roma por ocasião dos trinta anos do “Magis”, a Fundação que coordena as atividades missionárias e de cooperação internacional da Província Euro-Mediterrânea dos Jesuítas.

47% dos jovens dispostos a envolver-se diretamente

Segundo a pesquisa, os jovens demonstram um significativo espírito missionário: em 47% dos casos consideram justo estar ao lado dos países do Sul do mundo (entre os aposentados este percentual é de 31%) e estão dispostos a envolver-se diretamente.

A pesquisa contemplou homens e mulheres dos 18 aos com mais 64 anos. 77% dos entrevistados em linha de máxima considera “justo estar ao lado dos países do Sul do mundo”, mas somente 20% deles se diz disposto a oferecer uma contribuição econômica e a envolver-se em primeira pessoa.

Nosso desafio é cultural e religioso

Apenas 15% considera oportuno modificar o próprio estilo de vida: a maioria não identifica nenhuma correlação entre o estilo de vida ocidental e a situação ou os problemas do Sul do mundo.

O presidente do Magis, o jesuíta Pe. Renato Colizzi declarou: “Nosso desafio é um desafio cultural, visto que diz respeito ao futuro das nossas comunidades, mas é também um desafio religioso que concerne à evangelização”.

Por um desenvolvimento humano integral e sustentável

“O Magis tem 30 anos de experiência: continuaremos trabalhando por um mundo-casa comum no qual celebrar a vida que supera a violência e a corrupção, ajudando as comunidades locais a tornar-se, no espírito do Evangelho, atores de um desenvolvimento humano integral e sustentável.”

Mês missionário extraordinário de outubro de 2019

O Magis convida a refletir sobre a necessidade de “ousar o espírito missionário em nosso tempo”: essa indicação se coloca na sensibilização que a Igreja no mundo inteiro promove rumo à celebração do Mês missionário extraordinário de outubro de 2019, anunciado pelo Papa como “oportunidade para a Igreja, também a nível local, para renovar a fé e o zelo missionário”.

Despertar nos fiéis a consciência de discípulos missionários

O Papa Francisco ressaltou que “a atividade missionária é paradigmática para todas as atividades da Igreja (Evangelii Gaudium, 15)”, indicando a relação existente entre a missio ad gentes (além–fronteiras) e o impulso missionário na pastoral ordinária das comunidades locais.

Por esse motivo, o mês missionário extraordinário de outubro de 2019 pode contribuir para despertar entre todos os fiéis a consciência de ser “batizados e enviados” em missão no mundo.

(Fides)

23 novembro 2018, 14:12