Cerca

Vatican News

Emoção brasileira na Praça São Pedro

“Já é a quarta vez que eu venho a Roma, mas é sempre a mesma emoção inicial, como se a gente estivesse pela primeira vez diante do sucessor de São Pedro. As pernas tremem, a alegria e a emoção vêm aos olhos”, descreve o brasileiro Maurício Venturin.

Elisa Ventura – Cidade do Vaticano

Toda quarta-feira o Papa Francisco realiza a audiência geral na Praça São Pedro, mas a deste dia 14 de novembro foi especial para os brasileiros Fernanda Barbosa e o Arnon Lobo. Eles participaram pessoalmente da catequese. Quando o Santo Padre apontou no papamóvel, Fernanda não conteve as lágrimas.

“Eu acho que ele veio para revolucionar a humanidade, ele é um enviado de Deus realmente. É uma pessoa muito especial e eu já imaginava que eu ia me emocionar porque as palavras dele sempre me tocaram muito. Eu acho que esse Papa tem um papel muito importante, uma missão muito importante aqui na Terra, especialmente pelo momento que o mundo está vivendo, que o Brasil está vivendo. Eu acho que ele significa muito e a gente precisa ouvi-lo”, disse, emocionada.   

Os dois vieram de Belo Horizonte, Minas Gerais, e é a primeira vez do casal no Vaticano.

Eu até liguei para a minha mãe na hora porque eu quase não aguentei. Realmente, para mim foi muito emocionante mesmo”, afirmou Arnon.   

 

Sentimento comum aos peregrinos 

 

Mas a alegria de encontrar o Pontífice na Praça não é privilégio apenas de quem vem pela primeira vez, como conta Maurício Venturin que estava com um grupo de 29 pessoas do Rio Grande do Sul. Eles chegaram antes das sete da manhã e conseguiram um lugar bem à frente.  

“Já é a quarta vez que eu venho a Roma, mas sempre é a mesma emoção inicial como se a gente estivesse pela primeira vez diante do sucessor de São Pedro. As pernas tremem, a alegria e a emoção vêm aos olhos. Então, é uma emoção muito grande sentir essa fé, essa devoção que o Santo Padre nos passa”, relata.  

Um sentimento compartilhado também pela esposa de Maurício, Carolina Mohr.

“Em abril nós estivemos aqui. Nós estivemos bem pertinho do Papa, como recém-casados. Nós tínhamos nos casado em sete de abril e a emoção é a mesma”, lembra.   

 

Sucessor de Pedro

 

O grupo veio acompanhado pelo padre Cleiton Pena, da Paróquia Santa Fé, Diocese de Caxias do Sul. Para  ele, uma das maiores belezas desse momento de catequese é ver o rosto de todos que chegam aqui esperando uma palavra abençoada daquele que é o representante de Cristo na terra.

“É uma sensação maravilhosa porque nós sabemos que ele é o sinal da nossa comunhão. Ou seja, nós estamos lá no Brasil, tão longe, e ao mesmo tempo nós estamos tão unidos com toda a Igreja porque nós temos essa figura tão especial que é o sucessor de Pedro”, diz o padre.  

 

Ouça a entrevista!
14 novembro 2018, 15:48