Versão Beta

Cerca

Vatican News
Dom Centellas então, exortou a aprofundar a democracia participativa, baseada na defesa da dignidade de cada pessoa humana, o respeito pelos direitos humanos. Dom Centellas então, exortou a aprofundar a democracia participativa, baseada na defesa da dignidade de cada pessoa humana, o respeito pelos direitos humanos.  (ANSA)

Dom Centellas confirmado à frente da CEB para próximo triênio

Episcopado boliviano está reunido em Cochabamba em sua 105.ma Assembleia Plenária.

Cidade do Vaticano

Dom Ricardo Centellas, bispo de Potosí (presidente), Dom Oscar Aparicio, arcebispo de Cochamamba (vice-presidente), e Dom Aurelio Pesoa, bispo auxiliar de La Paz (secretário geral) foram reeleitos na sexta-feira em seus respectivos cargos no âmbito da Assembleia da Conferência Episcopal Boliviana (CEB), em andamento em Cochabamba.

Com a decisão, os bispos bolivianos renovaram sua confiança na direção da CEB, que poderá assim dar continuidade pastoral ao seu serviço pelos próximos três anos, até 2021. A Assembleia teve início na quinta-feira e continuará até a próxima terça-feira.

Abertura dos trabalhos

 

Durante a inauguração da 105.ma Assembleia Plenária na casa de retiros Cardeal Maurer, o presidente da entidade, Dom Centellas, destacou que a Igreja não pode permanecer fechada em si mesma, reiterando - relata a Agência Fides - seu objetivo de orientar objetivamente as pessoas nos diferentes processos históricos.

Neste sentido, o prelado pediu um processo educativo para criar uma cultura de encontro, de diálogo e de respeito, que promova a integração, e não "encoraje ulteriormente o confronto e a arrogância como meios para atingir objetivos comuns."

País tem necessidade de uma mudança real

 

Referindo-se às eleições presidenciais na Bolívia previstas para outubro de 2019, Dom Centellas afirmou: "Prematuramente, entramos em um clima eleitoral, que agora não tem uma razão ou um propósito", e acrescentou que este fato "mostra a preocupação de impor e apoiar um projeto de permanência no poder pelo poder, que nega o caminho de um verdadeiro processo de mudança que a Bolívia precisa".

Defesa da dignidade da pessoa

 

Dom Centellas então, exortou a aprofundar a democracia participativa, baseada na defesa da dignidade de cada pessoa humana, o respeito pelos direitos humanos, focando o bem comum como fim e critério para regular a vida política. Ele também alertou para o fato de que "uma democracia sem esses valores se torna totalitarismo, visível ou disfarçado, como a história demonstra, e facilmente se torna uma ditadura e acaba traindo o povo".

A agenda dos trabalhos

 

Os bispos iniciaram seu encontro com uma análise da situação atual do país, para então fazer uma reflexão do ponto de vista pastoral, o que resultará em uma mensagem ao "povo de Deus", emitido, como de costume, ao final da reunião. (Agências Sir e Fides)

 

10 novembro 2018, 18:15