Versão Beta

Cerca

Vatican News
Professor Walter Osswald Professor Walter Osswald 

Portugal: Presidente da República condecorou o primeiro diretor do Instituto de Bioética da UCP

Walter Osswald, de 90 anos, pioneiro da Bioética em Portugal, recebeu das mãos de Marcelo Rebelo de Sousa, a Grã-Cruz da Ordem de Mérito da Instrução Pública.

Rui Saraiva – Porto

A Grã-Cruz da Ordem de Mérito da Instrução Pública foi a condecoração recebida nesta quarta-feira, 24 de outubro, pelo Prof. Walter Osswald na cidade do Porto em Portugal. O presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, quis distinguir, assim, o grande trabalho do médico e professor universitário que foi o primeiro diretor do Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa. E foi na Católica do Porto que decorreu esta cerimónia de homenagem e condecoração.

Numa curta declaração aos jornalistas, o Prof. Walter Osswald recordou que a Bioética não está separada da vida, e tem o objetivo de ajudar as pessoas a descobrirem as normas para uma vida com responsabilidade:

“A Bioética não é uma ciência, nem é uma coisa separada da vida, mas que emana da própria preocupação das pessoas com a vida. E o fim da Bioética é ajudar as pessoas a descobrirem as normas, aceites pela sociedade, que lhes deem uma vida boa, uma vida com auto contentamento, com responsabilidade em relação aos outros e a si mesmos e em sociedades justas.”

Walter Osswald, nasceu no Porto há 90 anos licenciou-se e doutorou-se na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto onde se tornou professor catedrático em 1972. As suas principais áreas de estudo são a Farmacologia, a Terapêutica e a Bioética, disciplina da qual foi um dos pioneiros em Portugal. A isto se referiu o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas:

“ Eu que eu queria era lembrar que o professor Walter Osswald foi um pioneiro naquilo que em Portugal não existia como uma realidade autónoma. Há 40, 50 anos a Bioética, isto é, a ética nos avanços da medicina, das ciências da vida, da biologia, era uma realidade de que não se falava. E, no entanto, havia uma revolução científica e tecnológica em curso. E ele com um punhado de pioneiros que eu recordei aqui: o professor Luis Archer, o professor Daniel Serrão, o professor João Lobo Antunes, todos eles arrancaram. Foi criado um Conselho para se pronunciar sobre essas matérias, que hoje tem que ser ouvido sobre todas as leis que tenham, de alguma maneira, uma relevância ética do ponto de vista da vida e da saúde das pessoas. E ele quando arrancou eram meia-dúzia de pessoas! Ele fez disso depois uma missão de vida. Ensinou, publicou, percorreu universidades, esteve na discussão de todas as leis e isso não tem preço. Portanto, a homenagem que lhe é prestada é pelo seu contributo fundamental num domínio que hoje é chave na vida de qualquer sociedade.”

Walter Osswald foi também já distinguido com a Grã-Cruz da Ordem de Sant’Iago de Espada e a Igreja Católica atribuiu-lhe o Prémio Árvore da Vida – Padre Manuel Antunes, em 2016.

Ouça e compartilhe!

 

 

 

 

 

 

 

Anexos:

File áudio: WALTER OSSWALD

Foto: Walter Osswald

25 outubro 2018, 13:28