Versão Beta

Cerca

Vatican News
2018.10.27 Padre Armando Domingues e Padre Rui Valério 2018.10.27 Padre Armando Domingues e Padre Rui Valério 

Papa Francisco nomeou dois bispos para Portugal

Como bispo auxiliar de Porto foi nomeado o padre Armando Domingues e o padre Rui Valério foi nomeado bispo das Forças Armadas e de Segurança.

Rai Saraiva - Porto

O Papa Francisco nomeou na manhã deste sábado 27 de outubro, dois novos bispos para Portugal. Um bispo auxiliar para o Porto após a resignação de D. António Taipa e um bispo para as Forças Armadas e de Segurança, substituindo D. Manuel Linda que é o atual bispo do Porto.

A diocese do Porto vai acolher, como bispo auxiliar, o padre Armando Esteves Domingues, de 61 anos, natural de Oleiros, no distrito de Castelo Branco e que vem da diocese de Viseu onde era Vigário Geral. As Forças Armadas e de Segurança vão receber o padre Rui Valério, de 53 anos, natural de Urgueira no Concelho de Ourém, Missionário Monfortino.

O padre Armando Domingues foi ordenado presbítero a 3 de janeiro de 1982 e as suas primeiras palavras, em declarações via telefone ao jornal da diocese do Porto “Voz Portucalense”, foram de surpresa pela nomeação e declarou mesmo ter ficado “em choque” com a notícia:

“Fiquei em choque e, devo dizer, até com medo… Mas ao mesmo tempo… isto é quase um paradoxo… senti uma incapacidade total de, eventualmente, dizer não. No meio disto tudo o que é que eu sinto? Sinto de dar graças a Deus, de ser cristão, de uma família cristã, que me fez viver o batismo e me fez um dia servidor do Evangelho como padre, presbítero e ainda, ao fim destes anos todos, ter confiança em mim para me chamar para novas tarefas como esta.”

O novo bispo-auxiliar do Porto saúda os que deixa, e também aqueles que o vão acolher. Primeiro os de Viseu, começando por uma palavra de gratidão ao Papa Francisco:

“Um agradecimento que eu tenho que expressar ao Santo Padre pela confiança que tem em mim ao convidar-me para esta tarefa. Tudo farei com as minhas pobres forças para que se concretize aquilo que o Santo Padre nos diz: que haja uma nova evangelização acolhida em toda a comunidade eclesial. E também quero deixar um agradecimento a Viseu aos padres e bispos com quem tanto aprendi a amar a Igreja.”

Nas suas primeiras palavras aos diocesanos do Porto, o padre Armando Domingues dirige uma saudação de muita estima a D. Manuel Linda, não esquecendo os bispos auxiliares e as famílias do Porto, sobretudo as que vivem mais dificuldades, e também os jovens:

“Gostaria de dar uma saudação a todo este povo de Deus que eu sinto que vive numa grande e bela diocese. Em primeiro lugar uma saudação de muita estima ao senhor dom Manuel Linda assegurar-lhe que farei tudo para viver em comunhão, saudar os caríssimos bispos auxiliares, D. António Taipa, D. Pio, D. António Augusto, mas também os sacerdotes, diáconos e seminaristas, os religiosos, todos os leigos. Saudar a cidade e toda a diocese, as autoridades civis, académicas e militares. As famílias, as que mais sofrem, as mais pobres e frágeis. E nesta fase as crianças e, sobretudo, os jovens neste momento tão especial de encerramento do Sínodo.”

O padre Rui Valério é Missionário Monfortino tendo feito os votos perpétuos a 6 de outubro de 1990 e ordenado sacerdote, em Fátima, a 23 de março de 1991. Foi nomeado pelo Papa como novo bispo das Forças Armadas e de Segurança em Portugal e, numa declaração ao jornal do Patriarcado de Lisboa “Voz da Verdade”, dirigiu a todos aqueles que vai pastorear uma primeira saudação:

“Quero, desde já, enviar daqui uma saudação muito próxima a toda a diocese das Forças Armadas e de Segurança. Uma saudação aos militares e pessoal militarizado, aos agentes de segurança, ao pessoal civil e uma saudação sustentada com aquela grande máxima que orienta a nossa vida e que está sintetizada no gesto com que nos cumprimentamos reciprocamente que é a continência e que significa um gesto de paz.”

O novo bispo das Forças Armadas e de Segurança enviou também uma saudação aos capelães militares e a todos os militares que estão em missões internacionais:

“Gostaria de enviar uma saudação muito intensa e próxima a todos os capelães das Forças Armadas e de Segurança, sabendo que somos todos colaboradores uns dos outros, em ordem ao crescimento do Reino de Deus. E uma saudação muito intensa e gritante para quem está a desempenhar missões internacionais que está, não só, em prol da paz, mas também como embaixador de Portugal, os seus valores e a sua fé na liberdade, na paz e na justiça.”

O padre Rui Valério, que foi nomeado em 2016 “missionário da misericórdia” dirige ainda nesta mensagem um agradecimento à diocese de Lisboa, à Paróquia de Santo Adrião, onde serviu nos últimos tempos e, em particular, aos missionários monfortinos, aos quais pertence:

“Gostaria de agradecer à congregação religiosa à qual eu pertenço e onde professei os votos, que são os missionários monfortinos não só pelo património espiritual que continuamos a viver, mas também por aquele clima de fraternidade, por aquele testemunho de pobreza evangélica a exemplo de S. Luís Maria de Monfort em que nos confortamos e motivamos uns aos outros.”

Enviados para a diocese do Porto e para as Forças Armadas e de Segurança, Portugal tem a partir de hoje mais dois bispos ao serviço do povo de Deus.

------------------------------------

O padre Armando Esteves Domingues, é o novo bispo auxiliar do Porto em Portugal, nasceu a 10 de Março de 1957, na paróquia e freguesia de Oleiros, no distrito de Castelo Branco. Filho de Manuel Domingues e de Maria Rosa Esteves, é o oitavo de onze irmãos. Após o exame da 4ª Classe na Vila de Oleiros, ruma a Viseu e ingressa no Seminário Menor de S. José, em Fornos de Algodres, em Outubro de 1967. Concluiu, em Junho de 1980, o Curso de Teologia dos Seminários no Seminário Maior de Viseu. A partir de Julho de 1980 até Outubro de 1981, faz um ano de estágio pastoral em Roma. Ao regressar à Diocese, é ordenado Diácono a 25 de Novembro de 1981 e Presbítero a 03 de janeiro de 1982, na Sé catedral de Viseu.

Deu apoio pastoral nas paróquias de Fragosela e Santos Evos. Foi pároco de S. Martinho das Moitas, Gafanhão, Covas do Rio e de Reriz, nos concelhos de S. Pedro do Sul e Castro Daire. A 02 de Setembro de 1984, frequenta o Curso de Capelães Militares e, no final, fica como Capelão Militar na Força Aérea Portuguesa, colocado no Estado Maior da Força Aérea e capelão da Base de Tropas Paraquedistas de Monsanto, Comando da Força Aérea, comando das Tropas Paraquedistas, DGAFA e Aeroporto de Trânsito nº1. Em Março de 1984, é nomeado Capelão da Base de Alfragide e adjunto do Capelão Chefe da Força Aérea.

Em fevereiro de 1987 foi nomeado Professor de Religião e Moral da Escola Secundária Emídio Navarro, Assistente do Agrupamento 102 do CNE, Assistente do Movimento de Educadores Católicos e Assistente Regional do CNE até 1996. A partir de Outubro 1987 é eleito para Membro do Conselho Presbiteral até ao presente, onde foi, em 2 mandatos, Coordenador do seu Secretariado Permanente. É membro do Conselho Pastoral Diocesano e do Colégio de Consultores. É Assistente do Movimento Equipas de Casais de Nossa senhora, sendo Conselheiro Espiritual de 2 Equipas.

A 17 de Setembro de 1989 foi nomeado pároco “in solidum” de Torredeita, Boaldeia e Farminhão do Arciprestado Viseu 1 e com responsabilidades pastorais em Caparrosa e Queirã, do conselho de Tondela e Vouzela. Foi Arcipreste do Arciprestado Viseu 1. Naquelas paróquias, desenvolveu funções e animou Projetos na área do Ensino e Social: com o Projeto Vida, IPJ, IEFP, Segurança Social, Centro de Alcoologia de Coimbra, Pró Habit para reconstrução de casas degradadas. Após alguns anos deste trabalho, constituíram-se duas novas IPSS canónicas e construíram-se as respetivas instalações em Torredeita e Boaldeia.

Entre 1989 e 2014 é professor de Ética e Desenvolvimento Pessoal na Escola Profissional de Torredeita, sendo ainda membro do Conselho de Amigos da Fundação Joaquim dos Santos. De 1989 a 2016 foi Diretor do Jornal “Voz de Torredeita e Boaldeia. Em Novembro de 2004 é nomeado Ecónomo Diocesano até Julho de 2015.

Em Setembro de 2006 foi nomeado pároco “in solidum” da Paróquia de S. Salvador e do Vicariato de Nossa Senhora do Viso, onde se veio a construir o Centro Pastoral de Nossa Senhora do Viso, com um novo templo e demais estruturas pastorais, construído com grande envolvimento de toda a comunidade e inaugurado a 06 de Novembro de 2011. A 8 de Setembro de 2012 é nomeado pároco desta “já” paróquia.

Desde 20 de Julho de 2015 até ao momento é Vigário Geral da Diocese de Viseu.

O padre Rui Manuel Sousa Valério, é o novo bispo das Forças Armadas e de Segurança em Portugal, nasceu a 24 de dezembro de 1964, em Urgueira, no Concelho de Ourém. Em 1976 entrou do Seminário Monfortino, em Fátima, prosseguindo os estudos do 5.º ao 9.º ano no Centro de Estudos de Fátima (CEF).

Em 1984, frequentou Filosofia na Pontifícia Universidade Lateranense, obtendo o «Philosofia Baccalaureus» em 1987. Depois, frequentou Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana, obtendo o «Baccalaureatum» em 1990 e «Licentiatum in Theologia: Spec. In Th. Dogmatica», em 1992.

No ano 1995-96 frequentou um curso de “Espiritualidade Missionária” no Centre International Montfortain, em Leuven-Bélgica.

Em 1997, iniciou o Doutoramento em Teologia, na Universidade Católica Portuguesa.

Professou os votos perpétuos a 06 de outubro de 1990 e foi ordenado sacerdote, em Fátima, a 23 de março de 1991.

Realizou os seguintes trabalhos: foi Capelão Militar na Marinha onde serviu no Hospital da Marinha nos anos 1992 e 1993 e na Escola Naval de 2008 a 2011.

Esteve nas Paróquias do Concelho de Castro Verde, Diocese de Beja, de 1993 a 1995 como Coadjutor, e, como Pároco, de 2001 a 2007.

Trabalhou durante alguns anos na formação dos Postulantes.

Foi Coadjutor na Paróquia da Póvoa de Santo Adrião, Patriarcado de Lisboa, de 1996 a 2001 e nomeado Pároco em 2001, múnus que exerce atualmente.

Desde há vários anos é membro do Conselho da Delegação Portuguesa dos Missionários Monfortinos.

No Jubileu da Misericórdia, em 2016, o Papa Francisco nomeou-o «Missionário da Misericórdia».

Ouça e compartilhe!
27 outubro 2018, 17:12