Versão Beta

Cerca

Vatican News
Francisco dá vida à mesma opção preferencial pelos pobres, em continuidade com a Conferência de Medellín Francisco dá vida à mesma opção preferencial pelos pobres, em continuidade com a Conferência de Medellín 

Medellín 50 anos. Combonianos discutirão novo rosto da Igreja latino-americana

“É preciso recordar-se como em Medellín o tema da pobreza tornou-se central, tema este que tem ressonância no chamado do Papa Francisco, que pede uma Igreja de periferia, de fronteira, que coloque os últimos em primeiro lugar, que vive uma opção particular pelos humildes”, ressaltam os organizadores de um encontro em Verona, norte da Itália, a realizar-se na terça-feira, 2 de outubro.

Cidade do Vaticano

Quais são os desafios da Igreja latino-americana passados cinquenta anos da Conferência de Medellín? Qual é hoje o rosto da Igreja na América Latina? Disso se falará na noite de terça-feira, 2 de outubro, durante o encontro que os combonianos organizaram na Sala África dos Missionários combonianos, na cidade de Verona, região do Veneto, norte da Itália.

Igreja que vive a opção particular pelos humildes

O vice-diretor do Cum (Centro unitário missionário), Pe. Felice Tenero, é um dos convidados deste evento que se insere na iniciativa “Terça-feira do Mundo” 2018/2019. O encontro terá como moderador o vice-diretor do Centro Missionário Diocesano de Verona, Pe. Dario Vaona.

Eclesiologia de Medellín: Igreja pobre, missionária e pascal

 

Em 1968 o episcopado latino-americano encontrava-se em Medellín, na Colômbia, para definir o novo rosto da Igreja na América Latina, uma Igreja não mais com traços coloniais, mas uma Igreja de rosto autenticamente encarnado na realidade dos povos locais: pobre, missionária e pascal.

É o que foi recordado em agosto passado, durante a segunda Conferência de Medellín, em que se recordou a primeira conferência e foram reconduzidas ao coração aquelas escolhas de então que podem entusiasmar os passos de hoje. Também sobre isso se falará esta terça-feira em Verona.

Francisco: Igreja que coloque os últimos em primeiro lugar

 

“É preciso recordar-se como naquela ocasião o tema da pobreza tornou-se central – ressaltam os organizadores –, tema este que tem ressonância no chamado do Papa Francisco, que pede uma Igreja de periferia, de fronteira, que coloque os últimos em primeiro lugar, que vive uma opção particular pelos humildes.”

“Talvez, no caminho missionário de intercâmbio e colaboração entre as Igrejas, estas escolhas sejam capazes de animar e dar um pouco de espírito novo também à nossa Igreja italiana”, destacam por fim os organizadores.

(Sir)

01 outubro 2018, 13:32