Versão Beta

Cerca

Vatican News

Na Guatemala, Beatificação de Padre Maruzzo e do leigo Obdulio

Beatificação de dois mártires guatemaltecos, defensores dos camponeses e suas terras.

Cidade do Vaticano

O Cardeal Giovanni Becciu, Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, preside, na manhã deste sábado (27/10), na cidade de Morales, Guatemala, a uma Santa Missa de Beatificação de dois mártires: Padre Túlio Maruzzo, sacerdote da Ordem dos Frades Menores, e Luís Arroyo Obdulio Navarro, leigo da Ordem Terceira de São Francisco.

Túlio Maruzzo nasceu em Lapio, província de Vicência, Itália, em 23 de julho de 1929, e foi batizado com o nome de Marcelo. Fez sua Profissão religiosa na Ordem dos Frades Menores em 15 de julho de 1951, junto com seu irmão gêmeo, Daniel, que se tornou Frei Lúcio. Ambos foram ordenados sacerdotes, em 21 de junho de 1953.

Padre Túlio Maruzzo chegou à Guatemala, proveniente da Itália, em janeiro de 1960, como membro da Ordem franciscana. Ali prestou serviço pastoral em diversas paróquias até ser enviado para a de San José, cuja paróquia tinha 50 aldeias.

Sua obra de evangelização, por motivo de força maior, era feita como educação e cultura, para que os nativos soubessem defender-se dos latifundiários, que tomavam posse das suas terras. Em Izabal, vendo a situação dos camponeses expulsos das suas terras,  ofereceu seu apoio, para que tomassem as devidas medidas para recuperá-las. Quando isso acontecia, ele mesmo intervinha, se necessário, mas sempre em forma de anúncio, jamais como denúncia, segundo os que o conheciam. Mas, a sua ação foi mal vista pelos latifundiários.

No entanto, a situação social e política na Guatemala começava a se precipitar: as forças políticas radicais se opuseram ao seu  “adversário” que precisava ser eliminado".

Na noite de 1° de julho de 1981, ao regressar de um encontro de Cursilhos de Cristandade, na localidade de Los Amates, foi assassinado por guerrilheiros, junto com seu catequista leigo, Luís Arroyo Obdulio Navarro.

Luís Arroyo foi um fiel companheiro do Padre Túlio, sobretudo no momento do martírio. Nasceu em Quiriguá, Guatemala, em 21 de junho de 1950. Era motorista da prefeitura de Los Amates. Mas, aos 26 anos, ingressou para a Ordem Terceira de São Francisco, tornando-se também catequista da sua paróquia.

Luís e o Padre Túlio foram vítimas de uma emboscada, por aqueles que queriam fazer calar a sua obra de evangelização.

Além destes dois mártires, que serão beatificados hoje, a Guatemala tem outra beata: María Encarnación Rosal, beatificada em 1997, e um santo, Irmão Pedro de San José de Betancur, canonizado em 2007.

Ouça e compartilhe!
27 outubro 2018, 14:24