Versão Beta

Cerca

Vatican News
Igreja na França investe em métodos de formação e de  sensibilização e seus diferentes públicos (seminaristas, sacerdotes, leigos). Igreja na França investe em métodos de formação e de sensibilização e seus diferentes públicos (seminaristas, sacerdotes, leigos).  (AFP or licensors)

Na luta contra pedofilia, Igreja na França aposta na formação

O episcopado francês divulgou um relatório com as medidas adotadas para fortalecer a luta contra o abuso de menores.

Cidade do Vaticano

Em 12 de abril de 2016, o presidente da Conferência dos Bispos Franceses (CEF), Dom Georges Pontier,  havia anunciado uma série de medidas adotadas para fortalecer a luta contra a pedofilia.

Em janeiro de 2017, a CEF publicou um trabalho comparativo mostrando a evolução de números significativos desde 2010. Esta balanço foi acompanhado pela publicação do guia atualizado "Lutar contra a pedofilia".

Em outubro de 2018, a CEF publica novamente um relatório apresentando, por um lado, a evolução dos números significativos e, por outro, o dispositivo implantado desde abril de 2016:

As cifras mostram, em particular, o número de pessoas que se manifestaram aos bispos entre 2017 e 2018 (211), o número de relatórios enviados ao procurador (75) ou ainda o número de sessões de formação organizadas durante este período, que reuniram entre 7000 e 8000 pessoas.

Um relatório cronológico dos últimos dois anos indica as principais etapas da luta contra a pedofilia na Igreja.

Os vários mecanismos implementados são: a Unidade Permanente da luta contra a pedofilia na Igreja (CPLP), as ferramentas que interligam as trocas de informação (sites, endereços eletrônicos), dispositivos de escuta, métodos de formação e de  sensibilização e seus diferentes públicos (seminaristas, sacerdotes, leigos).

No contexto atual, a CEF está avaliando a importância de publicar essas informações. Esta iniciativa de informação insere-se plenamente no quadro geral da luta contra a pedofilia, que visa à sensibilização de todos.

O texto integral do relatório pode ser lido, em francês, no link: https://is.gd/hwGtVd

31 outubro 2018, 12:19