Versão Beta

Cerca

Vatican News
O app Follow JC go O app Follow JC go 

Follow JC Go: um aplicativo criado para "capturar" santos

O jogo se chama Follow JC Go e foi desenvolvido na Espanha por um projeto da Fundación Ramón Pané, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, prevista para janeiro próximo no Panamá. Na Itália, já está disponível para iOS e Android, mas apenas em espanhol.

Claudia Valenti - Cidade do Vaticano

Até algum tempo atrás, era muito popular entre os jovens o Pokémon Go, um aplicativo para smartphones, Android e iOS que, graças à realidade aumentada com localização geográfica com GPS, permitia tentar capturar Pokémons em todo o mundo.

O jogo se difundiu de tal forma, que se tornou uma verdadeira epidemia: chegou a mais de 800 milhões de downloads, encaixando 1,8 bilhão de dólares e era usado por milhões de pessoas.

Agora, a Fundação Ramòn Pané lança uma versão religiosa do jogo: Follow JC Go. "A Fundação - está escrito em seus objetivos - tenta aprender novas linguagens na sociedade de hoje, novas formas de expressão, compreensão e comunicação, para apresentar o Evangelho, a mensagem de Deus através das Sagradas Escrituras, respondendo às necessidades reais dos pessoas".

Como funciona Follow JC Go

 

No lugar do tênis para ginástica, o avatar do jogador usa sandálias. Ele tem a oportunidade de dar a volta ao mundo e "capturar" santos e beatos  com a câmara do celular.  Não tem necessidade de lutar contra o santo para conseguir pegá-lo, mas apenas responder a algumas perguntas sobre ele. Demonstrar  que  conhece o personagem bíblico é o suficiente para incluí-lo em seu "e-team", ou seja, na própria equipe de evangelização.

Durante a busca dos santos, o jogador também cuida da saúde de seu avatar: entre os valores a serem observados, para um bem-estar não somente físico, mas também espiritual, existem aqueles relacionados à nutrição, hidratação e à oração. Por fim, no jogo há uma moeda, os "denários", que podem ser conquistados de três maneiras: você pode doar algo para caridade e transformar a doação em moeda virtual, ver publicidades ou procurar dinheiro no mapa.

A necessidade de conhecer os jovens

 

Os jovens de hoje interagem principalmente através de aplicativos e mídias sociais. "Seria uma negligência por parte da Igreja, não tentar encontrá-los justamente ali, nos lugares e gostos que pertencem a eles", disse ao Vatican News Miriam Diez Bosch, diretora do Blanquerna Observatory on Media, Religion and Culture alla Ramon Llull University, de Barcelona , que concluiu recentemente um estudo sobre a religião dos jovens nas redes sociais.

A pesquisa revelou que apenas 4% dos jovens do mundo compartilham conteúdo ligados à religião católica. Os jovens estão mais interessados ​​em temas relacionados ao entretenimento, ao mundo do espetáculo e marcas de consumo. Ao  mesmo campo temático pertencem seus principais influenciadores: atores, cantores, jogadores de futebol.

“É inútil pensar substituir seus influencers - diz Miriam Diez Bosch. Seria inteligente servir-se deles, procurar influenciar os próprios influencers, para que se façam porta-vozes da realidade da fé e da religião”.  E é o que se poderia fazer precisamente através da promoção deste aplicativo, um jogo que fala a linguagem dos jovens, mas que fala de  algo diferente do habitual: religião.

Os aspectos lúdico e educativo

 

O principal objetivo do aplicativo é, na verdade, de natureza educacional. "Com este aplicativo – enfatiza  o cardeal Oscar Rodriguez Maradiaga, presidente do Conselho Consultivo da Fundação Ramòn Pané, ali se pode divertir, mas também aprender e ser evangelizados."

Respondendo às perguntas do jogo, de fato, um jovem pode aprender muito sobre os santos, sobre os beatos, suas  vidas e sobre a própria Bíblia. Para o cuidado de seu avatar, persegue valores inevitavelmente católicos e no acumular dinheiro tem  a possibilidade de fazer beneficência.

"Capturar" os santos por meio de um aplicativo poderia, portanto, representar uma nova maneira de evangelizar: Follow JC Go poderia ser uma das soluções para aproximar mais as pessoas à fé e incentivá-las a difundi-la.

26 outubro 2018, 17:36