Cerca

Vatican News
Papa Paolo VI (Giovanni Battista Montini) Papa Paulo VI 

O apelo de Paulo VI na ONU contra a guerra

Paulo VI foi o primeiro Papa a entrar a bordo de um avião e viajar para os extremos confins da Terra. Em 15 anos de pontificado realizou 9 viagens ao exterior. Em 4 de outubro de 1965 foi visitar a ONU e na ocasião lançou um forte apelo contra a guerra. Entrevista com Staffan De Mistura, enviado especial da ONU para a Síria.

Cidade do Vaticano

Paulo VI na ONU. Uma visita histórica, a primeira de um Papa. “Nunca mais a guerra, nunca mais guerra!”, afirma o Pontífice em francês na Assembleia Geral. E acrescentou: “É a paz, a paz deve guiar o destino dos povos e de toda a humanidade”.

“Sua mensagem foi profética e é válida até hoje” diz Staffan De Mistura, enviado especial das Nações Unidas para a Síria que reflete conosco sobre o valor daquela viagem.

A missão

O Concílio Vaticano II estava chegando na sua conclusão quando Paulo VI realizou a breve missão nos Estados Unidos por ocasião dos vinte anos de fundação das Nações Unidas. Qual era o objetivo no aspecto diplomático? Segundo os historiadores, o Pontífice queria dar seu apoio à ONU em uma época em que se discutia sobre como transformar a instituição internacional em um instrumento de paz. “Era o ano de 1965. Em 1962 quase iniciou um conflito mundial”, explica Mistura.

Guerras e problemas sociais

No seu discurso o Paulo VI falou também sobre armamentos:

“ Não se pode amar com armas ofensivas nas mãos. As armas, sobretudo as terríveis armas que a ciência moderna vos deu, antes mesmo de causarem vítimas e ruínas, engendram maus sonhos, alimentam maus sentimentos, criam pesadelos, desconfianças, sombrias resoluções”

E suas consequências sociais: “Exigem enormes despesas. Detêm os projetos de solidariedade e de útil trabalho. Falseiam a psicologia dos povos”. E esclarece aos presentes na sede da ONU: “A vossa vocação é de fazer confraternizar, não alguns povos, mas todos os povos”.

“ Jamais uns contra os outros, nunca mais. Não foi sobretudo com esta finalidade que nasceu a Organização das Nações Unidas: contra a guerra e para a paz? ”

A mensagem de paz

Na época a guerra imperava no Vietnã e no Congo. E a Guerra Fria mantinha o mundo dividido em dois blocos. “Neste ponto – afirma Mistura – temos um homem que fala aos dois blocos”. O discurso de Paulo VI serviu para reforçar a necessidade de processos multilaterais – confiados a iniciativas instrumentais de diálogo e confronto – para a solução de muitos problemas. No dia da sua partida de Roma, declarou:

“ O mundo exige paz, verdadeira, estável, duradoura, depois dos sofrimentos das guerras, que abalaram o nosso século, depois dos lutos inumanos que transtornaram a humanidade ”

Ouça e compartilhe
12 outubro 2018, 09:52