Versão Beta

Cerca

Vatican News
Cristãos no Egito no funeral dos coptas martirizados na costa da Líbia Cristãos no Egito no funeral dos coptas martirizados na costa da Líbia  (ANSA)

Bispo de Minya lança apelo aos benfeitores da AIS

A iniciativa das intenções de Santas Missas é uma parte extremamente importante do apoio da AIS às vítimas de perseguição. No ano passado, a Fundação de direito Pontifício pode apoiar bem 40.383 sacerdotes do mundo, que celebraram 1.504.105 de Santas Missa segundo as intenções de benfeitores da AIS, o que equivale a uma Missa a cada 21 segundos.

Cidade do Vaticano

"Queremos continuar a ajudar os pobres e os doentes, e para fazer isso sem negligenciar a atividade pastoral, nós absolutamente precisamos do seu apoio."  Chega do Alto Egito o apelo aos benfeitores da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), para a anual campanha de coleta de fundos  a serem destinados às intenções de Santas Missas em favor dos sacerdotes da Igreja oprimida e perseguida.

Quem escreve é Dom Botros Fahim Hanna, bispo de Minya dos coptas católicos. Como recorda o próprio prelado na mensagem, em maio do 2017 sua diocese foi atingida por um dos recentes ataques anticristãos mais brutais, em que o Isis “assassinou 29 fiéis coptas,  a maioria peregrinos que estavam a caminho do Mosteiro de São Samuel e que se recusaram a se converter ao islamismo sob a ameaça de armas, para não renegar sua fé cristã".

No Egito, terra por séculos banhada pelo sangue dos mártires cristãos, os sacerdotes trabalham com muitas dificuldades. Assim, o apoio como o de intenções de Missas é vital. "Também os 46 sacerdotes da minha diocese - escreve Dom Botros - receberam nos últimos meses a ajuda de vocês, essencial porque vivemos em um país onde até mesmo a construção de uma igreja pode encontrar hostilidades da comunidade local."

A iniciativa das intenções de Santas Missas é uma parte extremamente importante do apoio da AIS às vítimas de perseguição. No ano passado, a Fundação de direito Pontifício pode apoiar bem 40.383 sacerdotes do mundo, que celebraram 1.504.105 de Santas Missa segundo as intenções de benfeitores da AIS, o que equivale a uma Missa a cada 21 segundos.

E como ocorre a cada ano no dia 2 de novembro, a Fundação convida os católicos italianos a celebrarem Missas pelos seus falecidos, mas também pelos sacerdotes da Igreja que Sofre. "Em muitos lugares, os sacerdotes são perseguidos e são verdadeiros soldados da fé - acrescenta Dom Botros – distinguindo-se pela sua coragem, custodiam o sacerdócio como um dom e aliviam incansavelmente os sofrimentos da comunidade dos fiéis."

"Justamente na semana passada na Santa Marta - recorda o diretor de Ajuda à Igreja que Sofre, Alessandro Monteduro - o Santo Padre contou a história comovente de um cristão morto por ódio à fé, relatada por um Padre Sinodal. O Pontífice nos recordou mais uma vez como a perseguição anticristã ainda acontece hoje. Nossos irmãos na fé são perseguidos e discriminados em tantos países do mundo. E nós podemos e devemos apoiá-los, também oferecendo  intenções pelos sacerdotes que, muitas vezes à custa da vida, cuidam deles [os cristãos perseguidos]."

 

 

22 outubro 2018, 13:28