Cerca

Vatican News
Terra Santa. Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém Terra Santa. Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém 

Ordinários católicos da Terra Santa: prioridade à pastoral matrimonial

Tornar a preparação para o Sacramento do matrimônio obrigatória para contrastar o aumento dos pedidos de nulidade que se tem registrado também nas comunidades cristãs do Oriente Médio. Foi uma das recomendações da assembleia dos Ordinários católicos da Terra Santa.

Cidade do Vaticano

A assembleia dos ordinários católicos da Terra Santa, realizada em Amã, na Jordânia, reuniu nos dias 25 e 26 de setembro os bispos da Jordânia, Palestina, Israel e Chipre.

Em destaque, a Amoris laetitia do Papa Francisco

Tornar a preparação para o Sacramento do matrimônio obrigatória para contrastar o aumento dos pedidos de nulidade que se tem registrado também nas comunidades cristãs do Oriente Médio.

Essa foi uma das recomendações da assembleia, que “avaliou os primeiros frutos” do motu proprio do Papa Francisco “Mitis Iudex Dominus Jesus” e “Mitis et misericors Iesus” sobre a reforma do processo canônico para as causas de declaração de nulidade do matrimônio no Código de Direito Canônico para a Igreja latina e para as Igrejas orientais, lê-se no comunicado final, difundido pelo Patriarcado Latino de Jerusalém, e divulgado pela agência Sir.

Acolher, acompanhar e discernir a situação dos divorciados e recasados

Discutiu-se também sobre o capítulo oitavo da “Amoris laetitia” (Exortação apostólica sobre o amor na família), o qual trata da comunhão aos divorciados e recasados. A esse propósito foi evocado o convite dos bispos argentinos a “acolher esses casais, acompanhá-los, discernir a situação deles e buscar integrá-los em suas paróquias a fim de que vivam sua fé de modo intenso”.

Refugiados iraquianos e sírios acolhidos na Jordânia

A questão dos refugiados iraquianos e sírios acolhidos na Jordânia foi um dos temas tratados pelos ordinários católicos da Terra Santa. A assembleia “apreciou a apresentação feita pela Caritas Jordânia e fez votos de que os doadores continuem ajudando os pobres estudantes iraquianos que estudam nas nossas escolas, iniciativa generosamente mantida pela Conferência episcopal italiana nos últimos três anos”, destaca-se.

Alegrias e desafios da pastoral dos migrantes

O vigário patriarcal para os católicos de língua hebraica em Israel e responsável pela coordenação da pastoral dos migrantes e dos que pediram asilo em Israel, Pe. Rafic Nahra, que também tratou do tema, falou das “alegrias e dos desafios da pastoral dos migrantes expressando o desejo de uma coordenação pastoral com Chipre e Jordânia, países que acolhem milhares de trabalhadores estrangeiros”.

Ilustrada situação da Igreja na Jordânia

Participaram da assembleia também o núncio apostólico na Jordânia e Iraque, Dom Alberto Ortega, e o núncio apostólico em Israel e Chipre e delegado apostólico para Jerusalém e a Palestina, Dom Leopoldo Girelli.

Apresentando aos ordinários a situação da Igreja na Jordânia, Dom Ortega declarou que “as relações com o governo são muitos boas e que as Igrejas gozam da liberdade de culto” ressaltando “o papel especial do rei na estabilidade política do Reino Hashemita, apesar da falta de segurança nos países limítrofes”.

Relações entre a Santa Sé e Israel e entre a Santa Sé e a Palestina

Dom Girelli, por sua vez, falou sobre as “relações entre a Santa Sé e o Estado de Israel e entre a Santa Sé e o Estado da Palestina, e, em particular, sobre a aplicação dos acordos já assinados”. Por fim, a saudação dos ordinários aos padres sinodais que estarão em Roma para participar, no Vaticano, de 3 a 28 de outubro, do Sínodo dos Bispos sobre os jovens.

A próxima reunião da Assembleia dos bispos da Terra Santa está prevista para os dias 12 e 13 de março de 2019 na cidade de Tiberíades, em Israel.

28 setembro 2018, 13:34