Versão Beta

Cerca

Vatican News
Igreja de São Ladislau, em Mezokovesd, Hungria Igreja de São Ladislau, em Mezokovesd, Hungria  (ANSA)

A solidariedade dos católicos húngaros com cristãos perseguidos

Comovidos com notícias de perseguições contra cristãos na Ásia e África, o episcopado húngaro convoca os fiéis a participarem de uma coleta de recursos para ajudar "nossos irmãos cristãos perseguidos".

Cidade do Vaticano

“Os membros da Conferência Episcopal húngara e os fiéis húngaros, em diversas ocasiões, receberam com comoção notícias sobre as perseguições sofridas por nossos irmãos cristãos em alguns países da África e da Ásia e em outras partes do mundo”, diz um comunicado divulgado pelo episcopado húngaro.

“Existem diversas formas de  perseguição, da discriminação ao mais cruento e grave homicídio. Segundo algumas estatísticas confiáveis, ainda hoje um cristão é morto a cada cinco minutos por causa de sua fé. Recordamos deles regularmente em nossas orações. Não queremos suscitar em ninguém sentimentos de ódio contra os perseguidores e tampouco incitar à vingança".

Comemoração dos mártires

 

“A comemoração dos mártires sempre fez parte, desde o início, da vida da Igreja", prossegue a nota. "Ao mesmo tempo, é uma antiga prática apoiar os irmãos necessitados, e em primeiro lugar ajudar as famílias cristãs que foram expulsas de sua pátria, enquanto suas igrejas, moradias e escolas eram destruídas completamente”.

Para ajudar “as nossas irmãs e os nossos irmãos cristãos perseguidos”, convocamos os fiéis a participarem de uma coleta de fundos.

Cada florim é uma ajuda

 

“Cada florim [moeda húngara] recolhido pode ser de ajuda às nossas irmãs e aos nossos irmãos perseguidos, para que possam retornar às cidades e aos países em que os seus antepassados viveram por séculos ou mesmo por milênios – concluem os bispos. Agradecemos seu generoso apoio também em nome dos fiéis cristãos”.

(L'Osservatore Romano)

11 setembro 2018, 09:24