Versão Beta

Cerca

Vatican News

Encontro em Berlim reforça aliança REPAM-Europa

Cristiane Murray - Cidade do Vaticano

O encontro dos membros internacionais da REPAM se encerrou nesta quarta-feira (19/09) em Berlim. Foram avaliados os caminhos percorridos pela Rede Eclesial Pan-amazônica desde a sua fundação, em 2014, e pensadas ideias para o futuro, ou seja, como reforçar a contribuição dos membros internacionais, através de três dimensões: território, comunicação e influência nos sistemas políticos que têm impacto sobre a Amazônia.

Adriana Opromolla, responsável da Caritas Internacional para o que diz respeito a políticas de Alimentação e Mudanças Climáticas, presente no encontro, afirmou ao Vatican News:

“ Saímos com o sentimento de irmandade, com a consciência de que nós, europeus, também somos REPAM, parte da Amazônia porque somos todos relacionados nesta perspectiva da ecologia integral. Nós como católicos, com o nosso estilo de vida, sabemos que impomos também nosso impacto e sofremos os efeitos do que lá acontece. Somos todos envolvidos e temos interesse. ”

“Foram examinadas maneiras para contribuir com o Sínodo, seja na preparação seja na fase de acompanhamento, no pós-Sínodo. O Sínodo será um banco de prova para toda a Igreja, na Europa e no mundo, porque precisamos mudar e abraçar a perspectiva da ecologia integral e da conversão ecológica na perspectiva da Encíclica Laudato si”.

Rosildo da Silva, liderança indígena do povo Jaminawa Arara, na fronteira com a Bolívia, é um defensor das terras e culturas indígenas e trabalha com o Conselho Indigenista Missionário (CIMI) há 15 anos. Ele fala de sua atuação ao lado da Igreja:

“ Na nossa terra indígena, em nossa aldeia, Bom Futuro, temos a Igreja São Francisco de Assis e todo dia 4 de outubro festejamos. Na minha família temos a vontade que alguém aprenda para ser padre. Espero que a Igreja dê a oportunidade aos indígenas para continuar nesta luta, com o Papa e com a REPAM ”

Com José Horlando da Silva, de Buriticupú, no Maranhão, ilustrou aos presentes suas batalhas na defesa dos direitos humanos ao lado da Igreja e da REPAM.

 


Foi também apresentado o relatório sobre a situação dos direitos humanos em toda a Amazônia, documentado em 13 territórios amazônicos no Equador, Brasil, Colômbia, Bolívia e Peru.
Após cumprir agenda na Alemanha, a delegação da REPAM irá a Bruxelas, onde terá atividades com a Comissão das Conferências Episcopais Europeias (COMECE) e com outras comitivas de países amazônicos.

 

19 setembro 2018, 14:07