Versão Beta

Cerca

Vatican News
D. José Alves durante a Missa em Fátima D. José Alves durante a Missa em Fátima  

Fátima: D. José Alves desafia peregrinos a serem “operadores da paz”

Arcebispo emérito de Évora, D. José Alves, presidiu à Peregrinação Internacional Aniversária de Setembro no Santuário de Fátima, em Portugal, e desafiou os peregrinos a serem operadores da paz.

Domingos Pinto - Lisboa

 “A paz é um bem essencial, mas precário, que é preciso proteger e promover”, disse o arcebispo emérito de Évora na homilia da Missa que encerrou no passado dia 13 a Peregrinação Internacional Aniversária de Setembro no Santuário de Fátima, que contou este ano com 46 grupos oriundos de 18 países.

D. José Francisco Sanches Alves, que  presidiu às celebrações evocativas da 5ª aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria, sublinhou a importância da paz para o bem-estar da humanidade, um “bem” apenas alcançável com o empenho, sacrifício e oração de todos.

O prelado relembrou o apelo que o Papa Francisco deixou, há um ano, na Cova da Iria, para reforçar a confiança no “amor maternal” de Nossa Senhora, que “nunca nos abandona, nunca se separa de nós, nunca nos deixa órfãos”.

“Deus nunca fica insensível aos corações atribulados”, reafirmou também neste contexto o arcebispo emérito de Évora na missa da vigília desta peregrinação, onde deixou uma certeza: “Tal como Jesus procedia com os doentes, sempre nos olha com compaixão, sara as feridas do pecado e aponta o caminho a seguir para alcançar a plena inserção na comunidade”.

Esta peregrinação ficou ainda marcada pela saudação inicial a Nossa Senhora feita pelo Cardeal D. António Marto, bispo de Leiria e Fátima, que pediu a Nossa Senhora pela paz para o mundo, em especial para o Médio Oriente, para a Nicarágua e para a Venezuela, e a confiar à Sua proteção “os problemas atuais da Igreja”.

Ouça e compartilhe!
18 setembro 2018, 08:32