Versão Beta

Cerca

Vatican News
Com o Papa Francisco, o fundador da Comunidade monástica de Bose, Enzo Bianchi Com o Papa Francisco, o fundador da Comunidade monástica de Bose, Enzo Bianchi 

XXVI Simpósio da Comunidade de Bose: "Discernimento e vida cristã"

“O simpósio se propõe a explorar os modos e as formas do discernimento, processo essencial na formação do ser humano e nas relações interpessoais.” Os trabalhos serão abertos pelo fundador Enzo Bianchi, que abordará o tema "Reconhecer os sinais dos tempos. O discernimento nos Evangelhos".

Raimundo de Lima - Cidade do Vaticano

O XXVI Simpósio ecumênico internacional de espiritualidade ortodoxa promovido e acolhido pela Comunidade monástica de Bose será dedicado ao tema “Discernimento e vida cristã”. O encontro terá lugar de 5 a 8 de setembro próximo no Mosteiro de Bose, município de Magnano, região italiana do Piemonte.

Reconhecer os sinais dos tempos

“O simpósio se propõe a explorar os modos e as formas do discernimento, processo essencial na formação do ser humano e nas relações interpessoais, sobretudo nos momentos de crise”, explicam os promotores.

Busca de sentido que habita o homem contemporâneo

“A tradição da Igreja antiga e a espiritualidade do oriente cristão oferecem uma orientação para a busca de sentido que habita o homem contemporâneo. Os trabalhos do simpósio se esforçarão em ouvir e compreender algumas grandes testemunhas do discernimento no combate a pensamentos, buscará descobrir as várias escolas do discernimento espiritual, as profundas convergências e as numerosas faces que as caracterizam”, acrescentam.

“Os trabalhos serão abertos pelo fundador da Comunidade monástica de Bose, Enzo Bianchi, que abordará o tema 'Reconhecer os sinais dos tempos. O discernimento nos Evangelhos'.”

A Comunidade monástica de Bose é uma comunidade religiosa formada por monges de ambos os sexos, católicos e de outras confissões cristãs. Os membros da Comunidade vivem a própria vocação monástica no celibato, na comunhão dos bens, na obediência ao Evangelho. Desde o início de sua fundação ela tem promovido um intenso diálogo ecumênico.

Origem da Comunidade

A Comunidade nasceu em 8 de dezembro de 1965, dia da conclusão do Concílio ecumênico Vaticano II, quando Enzo Bianchi decidiu iniciar essa nova realidade, vivendo sozinho, numa casa alugada em Bose, localidade pertencente ao município de Maganano, no Piemonte, noroeste da Itália. Os primeiros coirmãos chegaram três anos depois e entre estes encontravam-se uma mulher e um pastor protestante.

Única missão da Comunidade é viver segundo os ensinamentos de Jesus Cristo. Em 2016 a mesma foi agraciada com o Prêmio Heufelder pelo “multíplice empenho em favor de uma reaproximação entre as Igrejas do oriente e do ocidente. Todos os membros da Comunidade trabalham, ganhando a subsistência com a operosidade das próprias mãos. Desde 26 de janeiro de 2017, o prior é Luciano Manicardi.

13 agosto 2018, 13:06