Cerca

Vatican News
P. Nuno Goncalves (centro), Reitor da Pontifícia Universidade Gregoriana P. Nuno Goncalves (centro), Reitor da Pontifícia Universidade Gregoriana 

Portugal: Presidente da Republica distinguiu reitor da Universidade Pontifícia Gregoriana

Padre Nuno Gonçalves, sacerdote jesuíta português, foi condecorado com a Ordem de Santiago da Espada

Domingos Pinto-Lisboa

O padre jesuíta Nuno Gonçalves, reitor da Universidade Pontifícia Gregoriana (Roma), foi condecorado no passado dia 23 de Julho pelo Presidente da República como Grande Oficial da Ordem de Santiago de Espada, uma Ordem Militar que se destina a distinguir o mérito literário, científico e artístico.

Na cerimónia, que decorreu no Palácio de Belém, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa elogiou as “notáveis qualidades” do padre Nuno Gonçalves, que apresentou como “uma personalidade de exceção, escondida por detrás de uma discretíssima reserva”.

O Chefe de Estado assinalou ainda o contributo da Companhia de Jesus na história de Portugal, e sublinhou “quão prestigiante é para Portugal” a atual missão do reitor da Universidade Pontifícia Gregoriana, pelo que esta significa e pelo “peso acrescido na Cúria Romana”.

Uma condecoração que o padre Nuno Gonçalves acolheu “como um ato de reconhecimento”, diz o sacerdote jesuíta à VATICAN NEWS, “um encorajamento para continuar nestas missões que a Companhia de Jesus e a igreja me têm confiado no âmbito educativo e no âmbito cultural”.

No passado, vários padres jesuítas receberam esta condecoração: Luís Archer (1991); Manuel Antunes (1983); Agostinho Veloso (1961); Serafim Leite (1938); e Francisco Rodrigues (1938).

Ilustres jesuítas que o padre Nuno Gonçalves lembra nesta entrevista ao portal da Santa Sé, “uma grande honra estar nessa senda de jesuítas que eu ainda conheci alguns deles, e que tiveram um papel de grande influxo. Marcaram a cultura portuguesa pela presença da igreja no campo cultural”, sublinha o reitor da Universidade Pontifícia Gregoriana de Roma.

Oiça!
01 agosto 2018, 13:55