Versão Beta

Cerca

Vatican News
Patriarca Kirill no Fanar em 2014 (Photo by the Patriarchal Press Service) Patriarca Kirill no Fanar em 2014 (Photo by the Patriarchal Press Service) 

Patriarca Kirill com Bartolomeu I no Fanar em 31 de agosto

O encontro no dia 31 de agosto, que irá tratar de "questões de mútuo interesse", irá fortalecer os laços inter-ortodoxos e as relações entre os dois Patriarcados.

Cidade do Vaticano

Na sexta-feira, 31 de agosto, o patriarca de Moscou Kirill irá a Istambul para encontrar no Fanar [bairro histórico de Istambul, Turquia, onde está localizado o Patriarcado Ecumênico de Constantinopla. Assim, é comum usar "fanar" para designar a sede do Patriarcado Ecumênico] o patriarca ecumênico Bartolomeu I, arcebispo de Constantinopla, para falar de "questões de mútuo interesse." A confirmação do encontro foi dada na terça-feira, 7,  pelos dois Patriarcados.

"Há condições de se esperar de que este encontro será um evento muito positivo, contribuindo para a melhoria das relações entre Constantinopla e  o Patriarcado de Moscou e o fortalecimento dos laços inter-ortodoxos de forma geral", disse o arcipreste Nikolay Danilevich, vice-presidente do dDepartamento para as Relações Eclesiásticas Externas do Patriarcado de Moscou.

Enquanto o outro vice-presidente, o arcipreste Nikolay Balashov, limitou-se a dizer que a agenda do encontro ainda  será discutida.

Em julho, uma delegação de Constantinopla foi recebida por Kirill em Moscou,  preparando assim este encontro em Istambul.

O encontro anterior entre Bartolomeu e Kirill realizou-se em janeiro de 2016, durante a synaxis dos primazes das Igrejas Ortodoxas locais autocéfalas, realizada em Chambésy, na Suíça.

Os dois patriarcas encontraram-se em pelo menos outras quatro ocasiões: março de 2014 em Istambul, outubro de 2013 em Podgorica, maio de 2010 em Moscou, e julho de 2009 no Fanar.

As Igrejas Ortodoxas

 

A Igreja Ortodoxa é formada pela comunhão plena de catorze jurisdições eclesiásticas autocéfalas (mais a Igreja Ortodoxa na América, apenas parcialmente reconhecida) que professam a mesma fé e, com algumas variantes culturais, praticam basicamente os mesmos ritos. O chefe espiritual das Igrejas Ortodoxas é o patriarca de Constantinopla, embora este seja um título mais honorífico, uma vez que os patriarcas de cada uma dessas igrejas são independentes. Desta forma, diz-se que o patriarca de Constantinopla é Primus inter pares (o primeiro entre iguais). A maior parte das igrejas ortodoxas usa o rito bizantino.

Para os ortodoxos, o chefe único e líder da Igreja, e sem intermediários, representantes ou legatários, é o próprio Jesus. A autoridade suprema na Igreja Ortodoxa é o Santo Sínodo, que se compõe de todos os patriarcas chefes das igrejas autocéfalas e dos arcebispos primazes das igrejas autônomas, que se reúnem por chamada do Patriarca Ecumênico de Constantinopla.

A autoridade suprema regional em todos os patriarcados autocéfalos e igrejas ortodoxas autônomas é da competência do Santo Sínodo local. Uma igreja autocéfala possui o direito a resolver todos os seus problemas internos com base na sua própria autoridade, tendo também o direito de remover qualquer dos seus bispos, incluindo o próprio patriarca, arcebispo ou metropolita que presida esta Igreja.

Ouça e compartilhe!

Photogallery

Encontro no Fanar em 6 de março de 2014
08 agosto 2018, 10:52