Versão Beta

Cerca

Vatican News
Dom Philip Edward WILSON Dom Philip Edward WILSON  

Santo Padre aceita a renúncia do arcebispo de Adelaide, Dom Philip Edward Wilson

O arcebispo fora condenado por não denunciar abusos sexuais. Dom Philip Wilson na década de 1970 era sacerdote da diocese de Maitland-Newcastle e trabalhava com um padre que foi preso por abuso contra menores. Os juízes decidiram que o bispo estava ciente dos fatos e não informou às autoridades civis.

Cidade do Vaticano

O arcebispo de Adelaide, Philip Wilson, 67, foi condenado no início do mês de julho a 12 meses de prisão por não denunciar um padre, James Fletcher, que havia abusado de crianças nos anos 70 e com quem colaborava na diocese de Maitland-Newcastle. O padre faleceu na prisão em 2006, após cerca de um ano de prisão, aos 65 anos de idade. Em meados de agosto, os juízes decidirão se conceder a prisão domiciliar a Dom Wilson por motivos de saúde.

Comunicado bispos australianos

Em um comunicado no início do mês, os bispos australianos afirmaram esperar que essa condenação possa dar "uma sensação de paz e cura a todos aqueles que foram abusados ​​pelo falecido padre", embora reconhecendo que "os efeitos de um abuso sexual podem durar por toda a vida". "É preciso muita coragem – afirmaram os bispos - para os sobreviventes se apresentarem para contar suas histórias. Os sobreviventes foram fundamentais para nos ajudar a aprender a lição de nossa vergonhosa história de abusos e ocultações", que veio à luz com o relatório da Comissão real de investigação. Desde então - sublinharam -, a Igreja australiana "fez mudanças substanciais para garantir que o abuso e a cobertura não façam mais parte da vida católica e que as crianças estejam seguras em nossas comunidades". Os bispos concluíram afirmando seu compromisso de trabalhar com aqueles que, na Igreja e na sociedade, estão tentando "atuar forte e coerentes padrões de salvaguarda" na Austrália.

Ouça a reportagem
30 julho 2018, 12:00