Versão Beta

Cerca

Vatican News
Famílias chegam a ficar até 20 horas por dia sem energia elétrica. Crianças tem dificuldades para ler e fazer os deveres de casa. Famílias chegam a ficar até 20 horas por dia sem energia elétrica. Crianças tem dificuldades para ler e fazer os deveres de casa.  (AFP or licensors)

Patriarcado Latino reforça sistema fotovoltaico para cristãos na Faixa de Gaza

O projeto "Iniciativa Solar para a Palestina" visa alcançar 10% da eletricidade produzida a partir de fontes renováveis até 2020, ajudando assim a promover a energia limpa. O atual fornecimento de energia cobre menos de 50% das necessidades da população

Cidade do Vaticano

Para melhorar o fornecimento de energia elétrica de suas estruturas na área da paróquia da Sagrada Família de Gaza, o Patriarcado Latino de Jerusalém decidiu renovar e fortalecer o sistema fotovoltaico de 2016 que tem uma potência de 100 Kwp, instalando um sistema de painéis solares com capacidade para acumular em baterias a energia elétrica produzida pela luz do sol, para usá-la durante as interrupções no fornecimento de energia.

Um plano para melhorar as condições de vida dos cristãos em Gaza

 

Este sistema, segundo informado pelo Patriarcado Latino, substitui a energia que vem da rede quando o sol está brilhando, e consegue introduzir na rede a eletricidade não necessária para suas necessidades.

Um dispositivo ideal para Gaza, onde chega a faltar energia elétrica até vinte horas ao dia e onde a rede elétrica nem sempre é acessível devido às restrições impostas pelo bloqueio israelense, que também abrange o acesso à água potável e o fornecimento de produtos essenciais.

Este projeto faz parte de um plano do Patriarcado em favor dos cristãos em Gaza, o que irá melhorar as condições de vida dos estudantes e dos paroquianos, bem como das duas comunidades de freiras que vivem perto da paróquia.

A "Iniciative solaire pour la Palestine"

 

Saber que a eletricidade funciona continuamente cria um clima de segurança para eles em um contexto sujeito a interrupções de energia e quedas de tensão.

Este projeto faz parte da "Iniciativa Solar para a Palestina", que visa alcançar 10% da eletricidade produzida a partir de fontes renováveis ​​até 2020, ajudando assim a promover a energia limpa.

O atual fornecimento de energia cobre menos de 50% das necessidades da população

 

Três a quatro horas é o tempo médio diário disponível de eletricidade para os cerca de dois milhões de palestinos que vivem na Faixa de Gaza.

Existem três canais para o fornecimento de eletricidade a Gaza - a eletricidade israelense, a eletricidade egípcia e a usina local: estas fornecem menos da metade das necessidades da população, resultando em um déficit contínuo de eletricidade.

As interrupções de corrente duram mais de quinze horas por dia e afetam indiscriminadamente hospitais, escolas ou estações de tratamento de água.

Sem eletricidade, o ambiente escolar é particularmente afetado, especialmente no inverno. Além de temperaturas muito baixas nas salas de aula, os professores ensinam no escuro, os alunos fazem um grande esforço para conseguir ler e fazer as lições de casa à luz de velas. (SIR)

31 julho 2018, 14:50