Versão Beta

Cerca

Vatican News
Tomba del Padre Jacques Hamel Túmulo do Padre Jacques Hamel 

França. Celebrações para recordar Padre Hamel

“Deu a vida por nós, deu a vida para não renegar Jesus. Deu a vida no mesmo sacrifício de Jesus no altar”, são palavras do Papa Francisco ao recordar padre Hamel que foi degolado na manhã de 26 de julho por dois terroristas enquanto celebrava a missa.

Cidade do Vaticano

Dois anos depois do ataque a padre Jacques Hamel, a cidade de Saint-Étienne-du-Rouvray organiza uma “Cerimônia republicana de paz e fraternidade” que será realizada na quinta-feira 26 de julho. A nota foi publicada no site do município que “não esquece a tragédia de 26 de julho de 2016”. A cerimônia será realizada às 10h30 em frente ao monumento em sua homenagem, inaugurado no ano passado, no qual estão gravados os 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948.

Iniciativas leigas e religiosas

A iniciativa é organizada pelo prefeito Joachim Moyse e contará com a presença da Ministra do Interior Jacqueline Gourault, da Representante governamental da região Fabienne Buccio e do arcebispo de Rouen, Dom Dominique Lebrun. A diocese local também programou alguns momentos para recordar padre Hamel: na quarta-feira (25/07) à noite, na igreja de São Estêvão, será rezado o terço seguido por um testemunho e meditação sobre a convivência, guiados pelo padre Pierre Belhache, responsável diocesano pelas relações com o Islã.

Padre Hamel morto no altar

Na manhã de 26 de julho, às 8 horas, está sendo organizada uma pequena “marcha” para a igreja de Santo Estêvão e às 9 horas será celebrada uma missa presidida pelo arcebispo Lebrun. Padre Jacques foi degolado na manhã de 26 de julho de 2016 por dois terroristas enquanto celebrava a missa das 9 horas na mesma igreja.

A Missa de Papa Francisco

Em 14 de setembro de 2016, o Papa Francisco celebrou na Capela da Casa Santa Marta uma missa de sufrágio pelo Padre Hamel, durante a homilia o Papa disse: “Homem bom, manso, fraterno, que procurava fazer sempre a paz, foi assassinado como se fosse um criminoso” – acrescentou ainda - “Deu a vida por nós, deu a vida para não renegar Jesus. Deu a vida no mesmo sacrifício de Jesus no altar (…) Este exemplo de coragem, o martírio da sua vida, de se esvaziar a si mesmo para ajudar os outros, de criar fraternidade entre os homens, ajude todos nós a progredir sem medo”.

Aberta causa de beatificação

“Que do Céu ele — devemos pedir-lhe, é um mártir, e os mártires são beatos, devemos rezar-lhe — nos dê a mansidão, a fraternidade, a paz, a coragem de dizer a verdade: matar em nome de Deus é satânico!” concluiu Papa Francisco. Em abril de 2017, Dom Lebrun, abriu oficialmente a causa de beatificação de padre Hamel.

24 julho 2018, 13:47