Versão Beta

Cerca

Vatican News
Gerusalemme plastico della citta ai tempi di Gesu col tempio di Salomone Jerusalém nos tempos de Jesus  

Jerusalém: Museu da Terra Santa com objetos do tempo de Jesus

Foi inaugurada em Jerusalém a nova seção arqueológica do Museu da Terra Santa, criado para preservar a memória cristã na terra de Jesus.

Cidade do Vaticano

Na quarta-feira (27/06) foi inaugurada a nova seção do “Terra Sancta Museum”, na sede do convento da Flagelação na via Dolorosa.

Segundo o Custódio da Terra Santa, Frei Francesco Patton, “este museu foi criado não só para os peregrinos, mas também para a população israelense e palestina: todos os fiéis judeus, cristãos e muçulmanos, aos quais podemos mostrar uma história comum”.

A vida no dia a dia nos tempos de Jesus

As novas salas abertas ao público formam um sugestivo percurso expositivo, que passa por cisternas do período bizantino a ambientes das casas do tempo das Cruzadas, até a uma corte do período mameluco. Frei Eugenio Alliata, diretor do Museu, explicou a particularidade das coleções expostas: “Hoje abrimos uma nova seção do Museu da Terra Santa, que é dedicada principalmente à vida do dia a dia nos tempos de Jesus; também temos uma parte que mostra através de objetos o poder, ou seja, a vida do Rei Herodes, que dominou quase todo o período da história de Jesus e dos Apóstolos.

"Os objetos que expomos - prossegue o Diretor do Museu - pertencem à coleção do Studium Bliblicum Franciscanum, a Universidade Bíblica da Custódia da Terra Santa em Jerusalém. É uma coleção de descobertas arqueológicas recolhidas e conservadas pelos Frades ao longo dos séculos, graças ao interesse dos professores da Universidade Bíblica, para conhecer o Evangelho e entender seu conteúdo também através da materialidade dos objetos que são mencionados".

O futuro percurso de visita das coleções arqueológicas do Museu será formado por dois novos setores: um apresentará os lugares bíblicos nos quais foram feitas escavações por parte dos frades franciscanos e o outro a exposição de coleções temáticas especializadas.

A abertura da seção arqueológica faz parte do projeto geral do Museu da Terra Santa, que terá 2.573 mq de superfície. Além da seção multimedial inaugurada em 2016 e a arqueológica, é prevista a abertura de uma seção histórica no convento de São Salvador em Jerusalém.

Caminhos novos para anunciar a Palavra de Deus

O Custódio da Terra Santa, Frei Francesco Patton afirma: "Nas pegadas de nossos predecessores e como Frades de São Francisco, queremos, hoje, procurar caminhos novos e adaptados ao nosso tempo, para anunciar a Palavra de Deus, promover os valores e a presença cristã na Terra Santa, custodiar a cultura e memória dela, fazer com que a cultura mesma se torne caminho pelo qual se cultiva o diálogo com outras crenças presentes na Terra Santa, e assim dar nossa contribuição na construção de mundo de paz",  

Não apenas zelar as pedras

Frei Eugênio Alliata conclui:"Os Frades têm sempre zelo pela Terra Santa, com ponto de vista espiritual e material não apenas de zelar pelas pedras, mas também pelo espírito da Terra Santa".

Ouça e compartilhe
02 julho 2018, 11:23