Versão Beta

Cerca

Vatican News
Procissão de católicos indianos em Amritsar Procissão de católicos indianos em Amritsar  (AFP or licensors)

Índia: Igreja em Orissa prepara-se para recordar massacre de cristãos em 2008

Durante a onda de perseguições de extremistas hinduístas em 2008, 100 cristãos perderam a vida por não renegarem sua fé no Senhor. Os ataques também deixaram cerca de 56.000 cristãos desabrigados após 300 igrejas e 6.000 casas serem invadidas e saqueadas.

Cidade do Vaticano

A Igreja Católica, no Estado indiano de Orissa (ou Odisha), no leste da Índia, prepara-se para recordar o 10º aniversário do massacre de cristãos, ocorrido em 2008.

Conforme relatado pela Agência Fides, será celebrada uma Missa no distrito de Kandhamal, palco de massacres, em colaboração com a Conferência Episcopal da Índia (CBCI).

Cristãos perseguidos, mas não abandonados

 

Uma carta da Arquidiocese de Cuttack-Bhubaneswar recorda que as perseguições anti-cristãs em Kandhamal em 2008, completam 10 anos em 25 de agosto de 2018.

Na carta, o arcebispo local Dom John Barwa, SVD, observou: "No Eclesiastes é dito que 'há um tempo para cada coisa'. Nós acreditamos que Deus tinha uma razão e um propósito para permitir as perseguições em Kandhamal em 2008. Como escreve são Paulo (2 Cor 4, 9): "Somos perseguidos, mas não ficamos desamparados. Somos abatidos, mas não somos destruídos".

Crescer na fé, mesmo nos momentos de dificuldade

 

"Em todas as dificuldades, a Igreja experimenta continuamente a presença poderosa e o acompanhamento de Deus. Rezemos para que o Espírito Santo ilumine as Igrejas perseguidas para o contínuo crescimento na fé" acrescentou, anunciando a celebração solene da Eucaristia no dia 25 de agosto.

Tratar-se-á de uma "Santa Missa comemorativa", para a qual são convidados cardeais, arcebispos, bispos, sacerdotes, religiosos e fiéis, para recordar "aqueles que deram suas vidas pelo Senhor e Seu Evangelho" e rezar "para que suas vidas possam inspirar-nos e nos encorajar".

Curar as feridas do passado e viver em paz

 

A Igreja em Orissa, portanto, convida os bispos da CBCI a "unirem-se em oração por esta ocasião privilegiada, sagrada e memorável".

"Vos exorto também a rezar incessantemente pela causa dos mártires de Kandhamal. Que possa São Tomé, o santo padroeiro da Arquidiocese, interceder por nós para que possamos ser curados das nossas feridas e viver em harmonia e paz, como irmãos e irmãs, filhos do único Deus", conclui a carta.

Durante a onda de perseguições de extremistas hinduístas, 100 cristãos perderam a vida por não renegarem sua fé no Senhor. Os ataques também deixaram cerca de 56.000 cristãos desabrigados, após 300 igrejas e 6.000 casas serem invadidas e saqueadas.

(Agência Fides)
 

01 julho 2018, 18:24