Versão Beta

Cerca

Vatican News
Assembleia Plenária da AMECEA, em Adis Abeba Assembleia Plenária da AMECEA, em Adis Abeba 

Etiópia: Igreja em alerta contra extremismo ideológico religioso

Para combater o processo negativo do terrorismo que quer tirar da sociedade a tolerância, "há uma clara necessidade, paradoxalmente, de uma intolerância à intolerância ", disse o padre Patrick Devine (SMA), fundador e presidente do Centro de Shalom de Nairobi, Quênia, em seu discurso na 19ª Assembleia da AMECEA.

Cidade do Vaticano

"Estamos atentos à politização da religião e à "religionização" da política". Este foi o alerta lançado pelo pe. Patrick Devine (SMA), fundador e presidente do Centro Shalom de Nairobi, Quênia, em ao pronunciar-se na 19ª Assembleia Plenária da Associação dos Membros das Conferências Episcopais da África Oriental (AMECEA), em andamento na capital etíope, Addis Abeba, até 23 de julho.

O terrorismo quer eliminar tolerância

 

Segundo o sacerdote, o extremismo ideológico religioso está preocupado em erradicar as formas alternativas de existência e percepção na sociedade, através do terrorismo.

"O terrorismo é a ferramenta do extremismo violento usado para purgar a sociedade da tolerância, para impor sua própria visão do mundo e da fé - disse padre Devine. Para combater este processo negativo, há uma clara necessidade, paradoxalmente, de uma intolerância à intolerância ".

Impacto direto no desenvolvimento do país

 

O extremismo religioso tem um impacto direto no desenvolvimento econômico e nas perspectivas de vida de populações inteiras - enfatiza ele - "porque em um país onde as pessoas estão sendo mortas, mutiladas e continuamente forçadas a fugir, as comunidades locais não podem desfrutar de desenvolvimento sustentável, por causa da destruição de escolas, hospitais e casas"

Melhorar a educação e colaborar com novas mídias

 

Padre Devine sugeriu que, para evitar tais problemas, os governos fortaleçam e melhorem a educação e a colaboração com as novas mídias e aquelas tradicionais. É também necessário aumentar os esforços de parceiros regionais e internacionais para resolver conflitos na área e para construir sociedades pacíficas, inclusivas e justas, através do respeito, proteção e promoção dos direitos humanos.

Maior formação para líderes religiosos e seminaristas

 

Por fim, no nível eclesial, "existe uma necessidade urgente para os líderes religiosos e seminaristas de aumentar suas próprias competências em temáticas como paz, desenvolvimento, religião comparada e relações internacionais. Hoje tudo isso é essencial", conclui padre Devine.

(Agência Fides)

 

19 julho 2018, 18:28