Versão Beta

Cerca

Vatican News
Desde abril, 350 pessoas morreram nos protestos contra o governo de Daniel Ortega Desde abril, 350 pessoas morreram nos protestos contra o governo de Daniel Ortega  (AFP or licensors)

COMECE solidária com Igreja na Nicarágua

Mesmo com as agressões sofridas pelos bispos no dia 9, a Igreja na Nicarágua continuará como mediadora da crise que se abate sobre o país. Conferências episcopais latino-americanas, ao se solidarizarem com a Igreja nicaraguense, pediram à comunidade internacional para ajudar a promover um diálogo de reconciliação nacional.
Cidade do Vaticano
 

"Gostaria de pedir à União Europeia para apoiar as iniciativas de mediação e reconciliação empreendidas pelos bispos nicaraguenses no processo de diálogo nacional em busca de uma paz duradoura".

O pedido é do presidente da Comissão de Assuntos Externos da Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia (COMECE), Dom Rimantas Norvila (Vilkaviškis, Lituânia), em uma mensagem em que condena a agressão sofrida pelo cardeal Leopoldo Brenes (arcebispo de Manágua), Dom José Silvio Baez (bispo auxiliar de Manágua) e o núncio apostólico na Nicarágua, em 9 de julho.

 

O bispo, em nome da COMECE, "expressa a solidariedade à Igreja na Nicarágua neste difícil período", "compartilhando a viva preocupação manifestada pelo Santo Padre pela situação do país".

"Nos últimos três meses"- explica a declaração - "a tensão na Nicarágua intensificou-se acentuadamente devido à deterioração da situação econômica e do processo eleitoral e causou a morte de mais de 250 pessoas". (Agência SIR)

13 julho 2018, 09:07