Versão Beta

Cerca

Vatican News
O cardeal Dolan visitou na semana passada algumas crianças separadas de seus pais na fronteira com o México e agora abrigadas em um antigo convento do Bronx O cardeal Dolan visitou na semana passada algumas crianças separadas de seus pais na fronteira com o México e agora abrigadas em um antigo convento do Bronx  (ANSA)

Card. Dolan: tirar crianças das famílias é contra a Bíblia e antiamericano

"Eu não sou um especialista em complexidades legislativas, ordens executivas e políticas que mudam todos os dias, mas sei que as políticas que tiraram as crianças de suas famílias não estão de acordo com a Bíblia e são antiamericanas. Eles criaram danos que exigirão muito esforço e muito tempo para curar”, disse o cardeal Dolan em carta enviada às paróquias de Nova Iorque

Cidade do Vaticano

"Tirar as crianças das famílias é contra a Bíblia e antiamericano". Foi o que escreveu o cardeal Timothy Dolan na carta aberta endereçada a todas as paróquias de Nova Iorque, depois de ter visitado na semana passada algumas crianças separadas de seus pais na fronteira com o México e agora abrigadas em um antigo convento do Bronx, assistidas por muitas instituições de caridade locais. "Foi doloroso ver essas crianças sem seus pais - escreveu Dolan - e perceber o caos e traumas que elas têm que enfrentar".

O compromisso constante da Igreja

 

O cardeal define "da mesma forma comovente" o encontro com os profissionais "que, com competência e compaixão, estão cuidando delas".

O arcebispo de Nova Iorque está seriamente preocupado com uma questão que toca profundamente a Igreja não apenas do ponto de vista pastoral, mas também ético e humanitário, e recorda que os católicos "entraram em cena muito antes das atuais emergências", como por exemplo no Centro Católico de Imigração da Caritas, no coração de Manhattan, onde nos últimos cinco anos a assistência jurídica e a educação foram fornecidas a mais de 10 mil menores de idade, chegados na cidade com as famílias ou desacompanhados.

Preocupações pastorais

 

O cardeal Dolan precisa que sua preocupação e o seu envolvimento na crise "não são como político, mas como pastor. Eu não sou um especialista em complexidades legislativas, ordens executivas e políticas que mudam todos os dias, mas sei que as políticas que tiraram as crianças de suas famílias não estão de acordo com a Bíblia e são antiamericanas. Elas criaram danos que exigirão muito esforço e muito tempo para curar”.

Nova York, mãe acolhedora para muitos imigrantes

 

O cardeal é grato à Arquidiocese por ter sido uma mãe "acolhedora para muitas crianças imigrantes que estavam procurando por seu novo lar em Nova Iorque". Nas suas visitas pastorais, ele observou como o espírito de acolhida está "vivo e bem, e o testemunho de fé dos migrantes é um dom de vivacidade para as nossas comunidades e escolas".

Dolan faz votos que permaneça assim e pede orações pelas famílias destruídas, mas também por "nossa Igreja e nossa nação, para que possamos viver fielmente e da melhor forma todos os nossos valores". (Agência SIR)

Ouça e compartilhe!
09 julho 2018, 18:48