Versão Beta

Cerca

Vatican News
"Ser diferente é uma coisa linda que oferece a oportunidade de aprender uns com os outros", diz nota da AMECEA "Ser diferente é uma coisa linda que oferece a oportunidade de aprender uns com os outros", diz nota da AMECEA  (AFP or licensors)

Tem início Assembleia da AMECEA: promover a beleza da diversidade

No centro dos trabalhos da Amecea (Associação dos membros das Conferências Episcopais da África Oriental) - que se concluirão em 22 de julho - os conflitos em andamento na África Oriental, com suas pesadas conseqüências humanitárias e o desenvolvimento da região, assim como a importância de transmitir aos povos a mensagem de que a diversidade étnica é um presente maravilhoso de Deus que devemos acolher.

Lisa Zengarini - Cidade do Vaticano

Será Dom Protásio Rugambwa, secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, a abrir na tarde deste domingo 15 de julho, em Adis Abeba, a XIX Assembleia Plenária da Associação dos membros das Conferências Episcopais do Leste Africano (AMECEA).

Na capital etíope, o arcebispo tanzaniano falará na Missa e na cerimônia de abertura, na presença entre outros, de altos representantes do governo de Addis Ababa. Para fazer as honras da casa, o cardeal Berhaneyesus Demerew Suraphiel, arcebispo da capital e presidente da Amecea, bem como da Conferência Episcopal da Etiópia.

O tema escolhido para a Assembleia

 

O tema escolhido é "A vivaz diversidade, igual dignidade e pacífica unidade em Deus", com debates conduzidos a cada dia por um dos nove países reunidos na Associação: Eritreia, Etiópia, Quênia, Malaui, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia, Uganda e Zâmbia.

Durante os trabalhos, que se concluirão em 22 de julho, se tratará dos persistentes conflitos étnicos e religiosos existente na região oriental de África, que resultam em um grande número de civis que se veem obrigados a fugir das guerras internas do Sudão do sul,  na região de Grandes Lagos, da antiga disputa entre a Eritreia e a Etiópia, onde nas últimas semanas novos vislumbres de paz se abriram. Problemas relacionados ao terrorismo e ao fundamentalismo emergente na área também serão tratados no encontro.

O objetivo do encontro: promover a beleza da diversidade

 

O objetivo da reunião - explica uma nota da Amecea - é decidir "como as Igrejas locais podem trabalhar pela paz e a harmonia nos países da África Oriental" e "transmitir aos seus povos a mensagem de que a diversidade étnica é um presente maravilhoso de Deus que devemos acolher. Ser diferente - explica a nota - é uma coisa linda que oferece a oportunidade de aprender uns com os outros".

Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral

 

Os trabalhos foram precedidos no sábado por um dia de oração e partilha. Na segunda-feira, dia 16, os trabalhos começarão com uma mesa redonda organizada pelo Dicastério vaticano para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, sobre o tema "A Amecea pelo desenvolvimento humano integral".

De 18 a 21 de julho, está agendada uma sessão de estudos intitulada "Coexistência pacífica e unidade" e outro encontro sobre a gestão econômica das instituições da Amecea. No dia 22 de julho, o último dia enfocará o tema "Celebrar a nossa unidade".

Presença de delegados de diversas organizações católicas

 

É a primeira vez que a Etiópia sedia uma Assembleia plenária da Amecea. Além dos delegados do Vaticano, representantes de várias organizações e organizações católicas internacionais participarão da reunião. Estes incluem os Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagascar (SECAM), a Conferência Episcopal dos Estados Unidos (USCCB), junto com os Catholic Relief Services (CRS), SIGNIS, a Organização Católica Internacional para as comunicações, a Ajuda à Igreja que Sofre (ACS), Missio Aachen e a Associação de Mulheres Consagradas da África Oriental e Central (Acweca).

15 julho 2018, 10:19