Versão Beta

Cerca

Vatican News
Acelerar a reconstrução após o forte terremoto de 2015 foi o que pediu à Caritas Nepal  o núncio Dom Giambattista Diquattro, durante recente visita ao país Acelerar a reconstrução após o forte terremoto de 2015 foi o que pediu à Caritas Nepal o núncio Dom Giambattista Diquattro, durante recente visita ao país  (ANSA)

Núncio pede à Caritas Nepal para acelerar reconstrução após terremoto de 2015

O núncio no Nepal e Mongólia, Giambattista Diquattro, visitou áreas devastadas pelo terremoto de 25 de abril de 2015. No Nepal estão chegando as chuvas de monção. Os jesuítas reconstruíram 250 escolas. Três anos depois, apenas 50% das casas foram reconstruídas.

Cidade do Vaticano

Acelerar a reconstrução após o forte terremoto de 2015. Foi o que pediu à Caritas Nepal Dom Giambattista Diquattro, núncio na Índia e no Nepal, durante recente visita ao país.

O diplomata papal reuniu-se com os operadores da Associação Católica e encorajou-os a continuar o seu trabalho em favor da população ainda provada pela tragédia ocorrida há três anos.
Ashish Shrestha, membro da Caritas, declarou à Asianews que "o núncio não só supervisionou o trabalho de reabilitação e reconstrução, mas também nos encorajou a continuar o trabalho, de modo que as pessoas podem obter alívio e casas seguras antes da chegada das monções". Dom Diquattro visitou as áreas atingidas pelo terremoto e pediu ao escritório da Caritas que ampliasse as formas de ajuda.

Em 25 de abril de 2015, um terremoto de magnitude 7,9 devastou o país, causando a morte de cerca de 9 mil pessoas e destruindo mais de um milhão de construções, incluindo casas, escolas, templos hindus e prisões.

As autoridades nepalesas têm sido repetidamente criticadas pela lentidão das operações de reconstrução, apesar do enorme financiamento vindo do exterior. Doadores privados e países estrangeiros forneceram cerca de quatro bilhões de dólares, mas o governo assinou acordos no valor de apenas 2,6 bilhões.

Entre as várias organizações, a Caritas foi a primeira a prestar assistência às vítimas. Padre Boniface Tigga, ex-superior jesuíta, recordou que "nosso apoio a pessoas e comunidades carentes continua de acordo com suas necessidades. Sozinhos, os jesuítas ajudaram a reconstruir mais de 250 escolas e agora estamos estendendo o apoio para reconstruir outras infra-estruturas danificadas".

"Nós operamos com base nas diretrizes do governo - acrescenta -, mas o processo ainda é longo. Ademais, nós também fornecemos suporte direto para aqueles que o solicitam ".
Bijaya Rana, que trabalha na reconstrução, relata que o governo anterior havia anunciado uma verba de 500 mil rúpias nepalesas [€ 3910, ndr] para cada casa destruída, mas o atual governo comunista reduziu o financiamento para 350 mil rúpias [€ 2,736].

"Cerca de 80% das vítimas - continua ele - receberam a primeira parcela da ajuda e quase 50% do total. Pedimos ao governo para distribuir o dinheiro rapidamente para que as vítimas possam concluir a reconstrução o mais rápido possível".

(Com informações da Asianews)

13 junho 2018, 10:43