Versão Beta

Cerca

Vatican News
Acolhendo com alegria a proposta do Papa Francisco de um Mês Missionário Extraordinário para toda a Igreja, nós, Bispos portugueses, propomo-nos ir mais longe e celebraremos esse mês como etapa final de um Ano Missionário em todas as nossas Dioceses Acolhendo com alegria a proposta do Papa Francisco de um Mês Missionário Extraordinário para toda a Igreja, nós, Bispos portugueses, propomo-nos ir mais longe e celebraremos esse mês como etapa final de um Ano Missionário em todas as nossas Dioceses  (AFP or licensors)

Portugal tem enorme “expressão missionária”, diz D. José Traquina

Vogal da Comissão Episcopal da Missão e Nova Evangelização sublinha à VATICAN NEWS lançamento do Ano Missionário a partir de outubro.

Domingos Pinto - Lisboa

“A experiência de missão fortalece quem parte, fortalece quem recebe e fortalece quem envia” - diz o bispo de Santarém a propósito da Nota Pastoral ‘Todos, Tudo e Sempre em Missão’, divulgada no passado dia 20 de maio.

Uma nota da Conferência Episcopal Portuguesa na linha do desafio lançado pelo Papa para assinalar o centenário da Carta Apostólica Maximum Illud, de Bento XV.

“Acolhendo com alegria a proposta do Papa Francisco de um Mês Missionário Extraordinário para toda a Igreja, nós, Bispos portugueses, propomo-nos ir mais longe e celebraremos esse mês como etapa final de um Ano Missionário em todas as nossas Dioceses, de outubro de 2018 a outubro de 2019”, assinala a CEP.

Ao portal da Santa Sé, D. José Traquina lembra a longa e secular experiência missionária portuguesa, e reafirma a importância das iniciativas juvenis “com a chamada «Missão País» e a «Missão LX»”, ou seja, “são os próprios jovens que se organizam”.

O bispo de Santarém diz que é preciso “levar uma proposta, levar um testemunho para outras realidades, partilhar a experiência da vida cristã”.

Ouça e compartilhe!

 

 

28 maio 2018, 15:12