Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Dom Sergio Obeso Rivera Dom Sergio Obeso Rivera 

Futuro Card. Sergio Obeso Rivera: viver a perseverança evangélica

Um “homem simples, austero, extremamente disponível ao serviço e atento às realidades sociais do México”: assim o presidente da Conferência Episcopal Mexicana, Cardeal José Francisco Robles Ortega, define o futuro purpurado.

Cidade do Vaticano

Igreja no México. “Jesus nos pede para não odiar quem pensa diferentemente de nós ou nos faz mal. Devemos perseverar, fiéis à nossa fé, e esperar o momento em que ‘a verdade nos libertará’, como diz o Evangelho. Este não é o melhor momento para Veracruz, mas nós cristãos devemos buscar superar-nos e procurar construir um Estado que saiba sorrir, inclusive com os recursos que nos vêm das antigas civilizações.”

Cardeal designado, homem simples, austero

Foi o que declarou à agência missionária Fides o cardeal designado Sergio Obeso Rivera, ao falar, após sua nomeação, sobre a dramática situação de violência no Estado mexicano de Veracruz, onde se encontra sua arquidiocese e terra natal, e sobre os ataques aos católicos que defendem os direitos humanos naquele contexto.

Exemplo do Papa vai além de seu magistério intelectual

Entre os 14 novos cardeais que o Papa Francisco criará em 29 de junho próximo encontra-se também Dom Sergio Obeso Rivera, que durante 28 anos guiou a Arquidiocese de Jalapa, da qual é agora arcebispo emérito.

Sobre o chamado à dignidade cardinalícia, afirma: “O Papa Francisco quer me dizer: continue servindo à Igreja com seus dotes, poucos ou muitos que sejam. O exemplo que o Papa no dá vai além de seu magistério intelectual.”

Braços abertos a todos, sem distinção

Para Dom Obeso Rivera o cardinalato é um estímulo a “manter os braços abertos a todos, sem distinção”. O futuro purpurado diz: “Não esperava essa criação cardinalícia. Já estou com 86 anos e tenho limites físicos”.

O anúncio dado pelo arcebispo de Jalapa, Dom Hipólito Reyes Larios, durante a missa de Pentecostes na Catedral provocou uma ovação entre os fiéis presentes. Dom Obeso Rivera é muito amado. Entre seus méritos mais reconhecidos encontra-se sua atuação como presidente da Conferência Episcopal Mexicana (CEM) por três mandatos.

Homem inteligente, sábio, com os traços do Pastor

Naquele período, “graças a suas relações diplomáticas com os presidentes da República Miguel de la Madrid e Carlos Salinas de Gortari, Dom Sergio conseguiu restabelecer as relações entre Estado e Igreja, interrompidas desde a época do presidente Benito Juárez (1859)”, explicou à agência Fides o ex-reitor do seminário menor e vigário judicial e postulador arquidiocesano, Pe. Rafael González.

“É um homem muito inteligente, sábio, com os traços do Pastor”, afirma Pe. Rafael, que ressalta o trabalho de Dom Sergio numa arquidiocese muito extensa, dividida em três durante o episcopado do futuro purpurado. É também mérito de Dom Obeso Rivera a elevação à honra dos altares de São Rafael Guízar, padroeiro dos Bispos mexicanos.

Disponibilidade ao serviço e atenção às realidades sociais

Por sua vez, o arcebispo de Guadalajara e presidente da Conferência Episcopal Mexicana, Cardeal José Francisco Robles Ortega, definiu Dom Rivera “homem simples, austero, extremamente disponível ao serviço e atento às realidades sociais do México”.

Dom Sergio Obeso Rivera nasceu em Jalapa em 31 de outubro de 1931 e foi ordenado sacerdote em Roma, onde estudou no Pontifício Colégio Pio Latino Americano, em 1954. Foi nomeado bispo de Papantla pelo Beato Papa Paulo VI em 1971, com apenas 39 anos de idade. Durante 33 anos serviu à sua arquidiocese natal de Jalapa, até 2007, quando renunciou ao governo pastoral da mesma por limite de idade.

(Agência Fides)

24 maio 2018, 19:48