Versão Beta

Cerca

VaticanNews

Dom Pedro Barreto: "é um chamado ao serviço ainda maior"

Entrevista ao novo cardeal Dom Pedro Barreto, S. J., Arcebispo Metropolitano de Huancayo, Vice-presidente da REPAM, Rede Eclesial Pan-amazônica e Primeiro Vice-presidente da Conferência Episcopal Peruana, depois de ter recebido a notícia de sua nomeação.

Renato Martinez – Cidade do Vaticano

“Nesta última parte da minha vida, essa designação não é uma dignidade, mas um chamado a um maior serviço à Igreja, aos pobres e à Amazônia", com estas palavras cheias de emoção e perplexidade, Dom Pedro Ricardo Barreto. Jimeno, SJ, Arcebispo Metropolitano de Huancayo, Primeiro Vice-Presidente da Conferência Episcopal Peruana, descreve ao Vatican News seus sentimentos e expectativas depois de receber a notícia de que o Papa Francisco o nomeou como cardeal.

Recebi a notícia em viagem

“Ouvi a notícia domingo de Pentecostes, no Aeroporto de Madri - disse o arcebispo - ao viajar para Roma para a visita que a Presidência da Conferência Episcopal Peruana realiza aos vários Dicastérios da Cúria Romana e a audiência com o Santo Padre ... Foi lá que comecei a receber os parabéns de muitas pessoas pela nomeação”.

Um maior serviço à Igreja

“Aquilo me surpreendeu porque eu não sabia absolutamente nada - explicou o Arcebispo de Huancayo - e eu o considero como um fruto do Espírito Santo. Neste sentido, o que me é exige agora não é mais um serviço, mas o maior serviço à Igreja. Parece-me - acrescentou Dom Pedro Barreto - que nesta última parte da minha vida, esta designação não é uma dignidade, mas um chamado a um maior serviço à Igreja e aos pobres”.

Cardeal significa estar de serviço

“Ser cardeal - observou o vice-presidente do CEP - tem duas características fundamentais: a primeira é ser um colaborador próximo do Papa, neste caso do Papa Francisco; em segundo lugar, somos chamados a servir a Igreja, um maior serviço aos pobres, um maior serviço, especialmente para a Amazônia.

“ Ainda estou muito perplexo; são apenas algumas horas desde que fui escolhido pelo Santo Padre como cardeal, e ouvir meu nome no discurso de Regina Coeli na Praça de São Pedro me sacudiu por dentro. Considero isso como pura graça de Deus, não tenho mérito para isso, tudo o que sou e tudo o que tenho é da Igreja, da Companhia de Jesus, da minha família, e devo agradecer a Deus. ”

É por isso que estamos disponíveis - concluiu o Bispo Barreto - para o serviço e o maior serviço para a maior glória de Deus e o bem dos nossos irmãos e irmãs”.
 

 

21 maio 2018, 15:45