Versão Beta

Cerca

Vatican News
O massacre perpetrado por milícias, extremistas e grupos armados hutus estendeu-se de 7 de abril a meados de julho de 1994 O massacre perpetrado por milícias, extremistas e grupos armados hutus estendeu-se de 7 de abril a meados de julho de 1994 

Ruanda: 24 anos após o genocídio, bispos trabalham pela reconciliação

Cerca de 800 mil ruandeses, a maioria tutsis, foram assassinados por extremistas hutus.

Cidade do Vaticano

Recorre este dia 7 de abril, o 24º aniversário do genocídio em Ruanda.

Após o assassinato do presidente Juvénal Habyarimana, em 6 de abril 1994, cerca de 800 mil pessoas, principalmente tutsis, foram mortos nas violências perpetradas pelas milícias de extremistas hutus e grupos armados. A Igreja também pagou um alto tributo de sangue.

2018, Ano da Reconciliação

 

Em uma carta pastoral divulgada em janeiro, os bispos do país recordam que 2018 é o Ano da Reconciliação, "processo que requer tempo, paciência e graça divina", mesmo porque - enfatizam os prelados - é importante "olhar para o nosso passado para avaliar o que conseguimos fazer no processo de reconciliação" já iniciado.

Pedir perdão e perdoar

 

Agora é preciso que "aqueles que cometeram crimes sejam ajudados a pedir perdão e as vítimas a perdoar".

Há necessidade de "verdade, de uma mudança de mentalidade para evitar de nos fecharmos em nossa história e de cultivar a compaixão em nossos corações".

São "a Palavra de Deus e o Magistério que mostram explicitamente o que devemos fazer - explicam os bispos - na relação com Deus, connosco mesmos, os outros e a criação”.

Lutar contra a corrupção e promover os direitos humanos

 

Agradecendo então a todos aqueles que se empenham no caminho da reconciliação e no prosseguir no trabalho de escuta e de ajuda recíproca, a Conferência Episcopal pede ao Estado para “apoiar a reconciliação que promove a verdade, a justiça e a paz entre os ruandeses”, ajudando-os a "resistir a todo incitamento ao mal", apoiando a luta contra todas as formas de corrupção e promovendo o respeito pelos direitos humanos. (SIR)

 

07 abril 2018, 14:20