Cerca

Vatican News
Papa Francisco em visita a um cárcere feminino em Santiago do Chile Papa Francisco em visita a um cárcere feminino em Santiago do Chile 

Frei Reginaldo: Pastoral carcerária precisa ser eficaz e efetiva

Francisco sabe o que significa esse mundo da prisão, ressalta nosso convidado, destacando que nosso episcopado deveria dar maior prioridade, vez que nem toda diocese no Brasil “tem uma pastoral carcerária estruturada, e deveria ter”.

Raimundo de Lima - Cidade do Vaticano

Amigo ouvinte, o quadro “O Brasil na Missão Continental” conclui na edição de hoje a participação do Secretário Geral da Ordem da Bem-Aventurada Virgem Maria das Mercês, Pe. Frei Reginaldo Roberto Luiz, que esteve conosco estes dias neste espaço de formação e aprofundamento.

Pastoral carcerária é uma das mais esquecidas

Responsável pelo Secretariado de Pastoral da Ordem dos Padres Mercedários, nosso convidado dá continuidade hoje à edição precedente, em que nos trouxe suas considerações sobre a pastoral carcerária, pela qual a Ordem das Mercês tem uma atenção particular, vez que a mesma – fundada 800 anos atrás por São Pedro Nolasco – tem por carisma a libertação dos cativos.

Frei Reginaldo afirmou que a pastoral carcerária em seu conjunto – seja no Brasil, na América Latina, de várias partes do mundo – deve muito ao Papa Francisco porque ele é também um modelo, um grande incentivador da visita às prisões e um colaborador nessa causa.

“O Papa sabe que levar Cristo dentro do cárcere é salvar uma alma, é prevenir um suicídio, é não somente apaziguar conflitos, mas levar a fisionomia do Cristo Libertador, Redentor”, destacara nosso convidado após ter recordado a preocupação que o Papa Bergoglio sempre teve desde quando arcebispo de Buenos Aires de visitar os cárceres, e que continua fazendo isso agora como Sucessor de Pedro.

 

Na edição de hoje o frade mercedário enfatiza que o Papa Francisco sabe o que significa esse mundo da prisão, “que está um pouco esquecido”, ressalta, destacando que nosso episcopado deveria dar maior prioridade, vez que nem toda diocese no Brasil “tem uma pastoral carcerária estruturada, e deveria ter, até porque somos fruto de uma Igreja que se preocupa muito com as realidades pastorais e essa talvez seja uma das mais esquecidas”, acrescenta.

Por fim, enfatiza a necessidade de uma pastoral eficaz e efetiva numa realidade tão deixada de lado que é o mundo da prisão. Vamos ouvir (ouça na íntegra clicando acima).

13 abril 2018, 15:54